Política

Oposição desiste de ação e espera no mínimo 15 votos para processante

Medo de adiamento fez vereadores recuarem

Midiamax Publicado em 13/08/2015, às 11h18

None
sessao_camara.jpg

Medo de adiamento fez vereadores recuarem

A oposição desistiu de impetrar mandado de segurança contra a decisão da Câmara, de definir quorum mínimo de 20 vereadores para abertura de comissão processante contra Gilmar Olarte (PP). A base defende quorum de 15 e chegou a ameaçar ir à Justiça, mas acabou desistindo.

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) conta que os vereadores desistiram por conta dos resultados que seriam obtidos com a liminar. “A única coisa que conseguiríamos seria a suspensão do julgamento até que fosse decidido plenamente. Nós avaliamos que isso não interessava para gente neste momento”, justificou.

Luiza não descartou impetrar ação após a votação, caso a oposição tenha resultado negativo na votação, que ocorre hoje. “Talvez depois, caso não tenha sucesso, entramos na Justiça para tornar a sessão nula, em razão de quorum. Mas, para fazer isso, precisamos de pelo menos 15 votos, para não dizerem que não conseguimos nem isso”, concluiu.

A oposição precisa de 20, dos 29 vereadores, para conseguir a processante contra Gilmar Olarte, que por sua vez, precisa de apenas 10 votos para barrar. A base defende que a cidade não tem mais condições de enfrentar uma processante. Já a oposição alega que os vereadores têm obrigação de investigar.

Jornal Midiamax