Política

Olarte depõe por duas horas e meia no Gaeco e almoça antes de voltar à prisão

Comida teria sido fornecida pelo advogado, segundo o Gaeco

Midiamax Publicado em 06/10/2015, às 15h36

None
img-20151006-wa0025.jpg

Comida teria sido fornecida pelo advogado, segundo o Gaeco

Depois de depor por duas horas e meia a promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), o vice-prefeito afastado do cargo de prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), está almoçando na sede do órgão antes de retornar para a cela que ocupa desde a sexta-feira (2) na Companhia de Guarda e Escolta da Polícia Militar. Ele chegou ao local às 9h desta terça-feira (6).

Segundo informações da assessoria do Gaeco, o almoço de Olarte não foi fornecido pelo órgão, mas provavelmente pelo advogado dele, Jail Azambuja. Até o fechamento deste texto, não foram divulgadas informações sobre o conteúdo do depoimento do vice-prefeito.

No começo da manhã, o advogado disse que Olarte iria “esclarecer tudo que puder” e colaborar com as investigações da Operação Coffee Break, sobre suposto esquema de corrupção visando cassar o prefeito, Alcides Bernal (PP). O vice-prefeito chegou ao local em uma viatura da Polícia Militar.

Olarte foi preso a pedido do Gaeco para, segundo a promotoria, não comprometer as investigações. A prisão temporária dele, conforme o advogado, vence à meia-noite desta terça, enquanto tramita no STJ (Superior Tribunal de Justiça) pedido para soltá-lo.

Jornal Midiamax