Política

Motivo que levou a pedido de processante não procede, diz prefeito

Câmara deve votar requerimento no dia 11 de agosto

Midiamax Publicado em 07/08/2015, às 13h07

None
img-20150807-wa0037.jpg

Câmara deve votar requerimento no dia 11 de agosto

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), continua confiante de que proposta de abertura de comissão processante, em tramitação na Câmara Municipal, não será aprovada. “Ficou demonstrado até agora que não procede o motivo do pedido”, sintetiza.

Na visão do pepista, o principal motivo para vereadores de oposição apresentarem o requerimento foi “baseado naquela brincadeira do Fantástico, dizendo que o prefeito pegou cheques, uma coisa absurda”. Ainda segundo ele, “já ficou comprovado que não passava de armação”.

Por fim, Olarte disse ter áudios sobre o caso “que mostram outras coisas”. A ‘brincadeira do Fantástico’ ao qual se refere é reportagem sobre investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) que resultou em ação, no TJ (Tribunal de Justiça), por lavagem de dinheiro e corrupção passiva contra o atual prefeito.

A Câmara Municipal deve votar na próxima terça-feira (11) o pedido de abertura da comissão processante. Três suplentes devem ser convocados para a votação, já que o requerimento foi apresentado por vereadores e, por isso, os autores não poderão votá-lo.

Jornal Midiamax