Política

Indiciado por crime sexual, Alceu Bueno diz que não pretende renunciar

Alceu vai encarar comissão processante

Midiamax Publicado em 28/04/2015, às 10h41

None
cee92f0673ddb2f286558d29eb0fd541.jpg

Alceu vai encarar comissão processante

O vereador Alceu Bueno (PSL) disse ao Midiamax na manhã desta terça-feira (28) que não vai renunciar ao mandato. O vereador não atendeu ao telefone, mas mandou mensagem respondendo que não renunciará para escapar da comissão processante, que deve ser aberta hoje na Câmara.

Por mensagem, a reportagem perguntou ao vereador se ele se arriscaria a ser julgado pela comissão processante ou renunciaria para evitar a cassação e se candidatar no ano que vem. Sem muita conversa, o vereador disse apenas que não renunciará.

O advogado de Alceu Bueno, Fábio Theodoro, não confirmou a informação. Ele disse que o vereador está pensando em todas as possibilidades, mas ponderou que a decisão é pessoal e caberá apenas ao vereador a decisão.

Se insistir na idéia de não renunciar o vereador precisará se defende na comissão processante, onde será convidado a prestar depoimento. A comissão será nos mesmos moldes da que tirou o mandato de Bernal, necessitando dos votos de 20 dos 29 vereadores para ser instaurada.

Após aberta, vereadores farão sorteio para definir três membros. Eles terão a missão de ouvir a defesa do vereador e, no prazo de 90 dias, dizer se ele deve ser cassado ou absolvido. Para ser cassado o vereador também precisa receber 20 dos 29 votos na Casa.

Alceu foi indiciado por favorecimento à exploração sexual. O caso veio à tona depois que ele denunciou suposta extorsão por parte de Luciano Pageu e do ex-vereador Robson Martins. A dupla foi detida com R$ 15 mil que, segundo vereador, seriam usados para extorqui-lo. Depois, após investigação, a polícia acabou descobrindo um grupo que atuava na exploração de adolescentes. Além de Alceu, o ex-deputado Sérgio Assis também foi denunciado por favorecimento à prostituição.

Jornal Midiamax