Governadores dizem que PSDB só apoia ‘pauta positiva’ contra a crise

Reinaldo e Alckmin participam do Circuito Expocorte
| 29/07/2015
- 18:15
Governadores dizem que PSDB só apoia ‘pauta positiva’ contra a crise

Reinaldo e Alckmin participam do Circuito Expocorte

Lideranças do PSDB estão dispostas a construir uma pauta positiva com o . O foco da ‘trégua’ dos tucanos, segundo eles, é ajudar o Brasil a atravessar momento de crise econômica, diante de processo de ajuste tributário por parte de Dilma Rousseff (PT).

“Temos o dever de ajudar em momento de crise. Tudo que pudermos fazer para isso, vamos fazer”, disse o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao participar do Circuito Expocorte, na manhã desta quarta-feira (29), em Campo Grande. “O PSDB vai construir uma pauta positiva para o País”, complementou o também tucano , que governa Mato Grosso do Sul.

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), fará nos próximos dias reuniões com governadores de todos os Estados para discutir a reforma tributária, que envolve, entre outras coisas, mudanças nas alíquotas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Em outras ocasiões, Reinaldo disse que Mato Grosso do Sul precisa de garantias de compensação de eventuais perdas de arrecadação.

Nesta quarta, reforçou o objetivo. “A questão tributária é muito complexa, o que nunca vamos fazer é assinar qualquer tipo de acordo que não tenha garantias de ressarcimento, um fundo de compensações que traga muita clareza. Vamos ser a favor de toda pauta positiva”, analisou Reinaldo.

Alckmin diz que o foco tem de ser voltado à recuperação do crescimento econômico. “Não adianta nada fazer ajuste se o Brasil não crescer. Tem que fazer investimentos, senão não há ajuste fiscal que funcione”, defende o governador de São Paulo.

Segundo Alckmin, é preciso criar um fundo constitucional que “dê o mínimo de segurança” principalmente aos estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.  “Aqui, estamos fazendo a reforma tributária, mas isso não pode ficar só a cargo dos estados, o governo federal tem que fazer a parte dele e mexer nos tributos federais também”, disse Reinaldo, comentando que a vice-governadora, Professora Rose, deve representar Mato Grosso do Sul na reunião com Dilma – a data ainda não foi confirmada.

Veja também

A medida vale até o julgamento do mérito do requerimento de registro da candidatura, do qual o ministro é o relator

Últimas notícias