Política

Governador fala em cortar próprio salário pela metade para fazer governo cidadão

Atualmente o salário do governador é de R$ 26,5 mil e pode aumentar até 22%

Midiamax Publicado em 01/01/2015, às 19h19

None
img-20150101-wa0064.jpg

Atualmente o salário do governador é de R$ 26,5 mil e pode aumentar até 22%

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) prometeu cortar o próprio salário pela metade por meio de decreto para realizar um governo cidadão. Antes do recesso, a Assembleia Legislativa aprovou o aumento do pagamento de até 22% os salários dos deputados estaduais, secretários e governador.

“Vou cortar meu salário pela metade por meio de decreto”, afirmou Azambuja durante o discurso de posse na tarde desta quinta-feira (1º). Sem o aumento aprovado, o salário do governador é de R$ 26.589,67.

A decisão do tucano vai ao encontro do seu projeto de criar um governo cidadão de respeito e diálogo com a sociedade organizada. “Decisões não serão tomadas nos gabinetes com ar condicionado. Que não será um governo que faz o que quer, quando quer e para quem quer”, pontuou o governador.

Outros projetos priorizados por Azambuja será reestruturar a máquina pública, combater a corrupção com transparência em tempo real e fazer um planejamento público. “Planejamento público literalmente não existiu nestes anos. Vamos gastar menos com burocracia e gigantismo do governo e mais com população. Prioridade do governo vai ser o cidadão”, completou.

Azambuja também prometeu realizar mutirões da saúde para “acabar com fila da vergonha”. Além disso, está na sua lista de prioridades combater as drogas e a criminalidade com educação transformadora. “Convoco a população para governar. As portas do governo estarão abertas”, finalizou.

Jornal Midiamax