Política

Governador de MT deve migrar ao PSDB e completar trinca no Centro-Oeste

Pedro Taques era do PDT

Jessica Benitez Publicado em 12/08/2015, às 21h32

None
taques.jpg

Pedro Taques era do PDT

Para completar a trinca tucana no Centro-Oeste o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, conversou pessoalmente com o governador de Mato Grosso, Pedro Taques (sem partido) e o convenceu de migrar ao ninho. Sendo assim, 90% da região será governada pelo principal partido de oposição à presidente da República, Dilma Rousseff (PT). 

Taques, que foi Procurador da República por 15 anos, em 2010 pediu exoneração do cargo vitalício para ser candidato a senador ao qual foi eleito. Mesmo até então sendo do PDT, sempre foi opositor ferrenho ao Governo Federal. Após sua desfiliação, o PSB chegou a cobiçá-lo, mas, nos bastidores, ele já teria confirmado ida ao PSDB.

 O chefe do Executivo sul-mato-grossense, Reinaldo Azambuja (PSDB), inclusive, esteve duas vezes em Cuiabá nos últimos dias, sempre cumprindo agenda.  O governador de Goiás, Marconi Perillo, também faz parte do PSDB. Os três se reforçaram união depois da criação do Fórum Brasil Central no mês passado.

O grupo, idealizado pelo ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Mangabeira Unger, definirá as políticas em comum dos Estados por meio do trabalho dos secretários regionais.

Jornal Midiamax