Política

Geraldo ironiza Marçal e quer Délia Razuk como vice em Dourados

Deputado não acredita em embate entre trio

Midiamax Publicado em 27/10/2015, às 11h23

None
4c8d71b02a4e3328a6b88cf4a35ad287cdbe746a0b6f8.jpg

Deputado não acredita em embate entre trio

O deputado Geraldo Resende (PMDB) não acredita que a eleição para prefeito de Dourados terá um embate entre o trio de peemedebistas, que inclui ele, o deputado Marçal Filho, agora no PSDB, e a vereadora Délia Razuk, que está de mudança para o PR.

O deputado ironizou o adversário, Marçal Filho, dizendo que ele sempre fala que é candidato a prefeito, mas nunca oficializa. Segundo Geraldo, Marçal lança o nome apenas para ganhar vizilibilidade e negociar algo, mas depois desiste.

Em relação à Délia, o deputado disse que terá uma mulher como candidata a vice e citou Délia como uma grande possibilidade. Marçal, Délia e Geraldo já enfrentaram embate no PMDB pela disputa da prefeitura de Dourados, mas acabaram sendo engolidos por Murilo Zauith, então DEM, que ficou com o apoio do PMDB.

O trio de peemedebistas chegou a disputar uma pesquisa interna para ver quem seria o candidato. Marçal venceu a disputa, mas no dia da convenção acabou sendo vencido no diretório, que preferiu apoiar Zauith.

A decisão do diretório do PMDB azedou de vez a relação entre Marçal e Geraldo. Marçal acusou o colega de Câmara, a época, de articular aliados para votar contra a campanha dele. Geraldo, por sua vez, disse que Marçal não se esforçou para fortalecer a candidatura.

A gota d’água para a saída de Marçal foi a derrota na disputa para reeleição como deputado federal. Após a derrota ele deixou o partido e se filiou no PSDB, onde se tornou aposta do grupo de Reinaldo Azambuja (PSDB) para conquistar a segunda maior cidade do Estado. Dourados ainda tem os deputados Barbosinha (PSB) e Zé Teixeira (DEM) como possíveis candidatos a prefeito. 

Jornal Midiamax