Política

Fetems se reúne com o governo para decidir sobre reajuste

Se negociação não avançar, categoria entra em greve na segunda

Midiamax Publicado em 20/05/2015, às 10h50

None
geral-fetems_interno-mj_3.jpg

Se negociação não avançar, categoria entra em greve na segunda

O governo estadual e a Fetems (Federação dos Profissionais de Educação de Mato Grosso do Sul) se reúnem nesta quarta-feira (20), para chegar a um acordo sobre a negociação salarial. A categoria espera cumprimento por parte do executivo estadual do índice de 10,98%, mas o governo alega que a data base foi antecipada e o reajuste já concedido.

“Queremos o cumprimento da lei”, afirma o presidente da entidade, Roberto Botarelli, que adianta que há ‘grande possibilidade da categoria aderir à greve’, caso o governo não conceda o reajuste. Este é o segundo encontro entre governo e Fetems, depois que expirou, em 15 de maio, o prazo para o governo informar como será feito o pagamento.

A reunião de hoje acontece na governadoria, a partir das 8 horas, e deve reunir os secretários Eduardo Riedel (Governo) e Maria Cecília Amendola da Mota (Educação).

Ainda nesta quarta, após a reunião, o dirigente se reúne com o conselho da Fetems para repassar e discutir possível proposta do governo, enquanto na quinta-feira e sexta-feira acontecem assembleias municipal e estadual, respectivamente, para deliberar sobre a greve. Se a categoria aceitar, as atividades na rede estadual de ensino serão paralisadas a partir de segunda-feira (25). 

O líder do governo na Assembleia, Prof° Rinaldo Modesto (PSDB), afirmou que o governo estadual fará o que estiver dentro das possibilidades e ressaltou a vontade do executivo em valorizar a categoria, mas que é preciso avaliar a situação orçamentária. No entanto, o presidente diz, a partir de levantamento da própria entidade, que em abril o orçamento estadual teve R$ 52 milhões positivo. “Acredito que a fase pior do governo já passou, agora a arrecadação já está aumentando”, afirma.

Jornal Midiamax