Política

Em meio a tumulto, Câmara confirma Marun na Comissão do impeachment

Voto secreto fez chapa da oposição vencer

Kemila Pellin Publicado em 08/12/2015, às 21h31

None
988897-cc3a2mara201.jpg

Voto secreto fez chapa da oposição vencer

Mesmo em meio a muita confusão, com direito a urna quebrada e bate-boca entre os parlamentares, a votação da comissão especial que irá analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) será composta por 39 deputados, sendo a maioria da oposição e dissidentes da base aliada.

A chapa 2 – Unindo o Brasil, venceu com 272 votos, contra os 199 da chapa 1, composta por parlamentares indicados pelos líderes da base governista. Em meio a tumulto, Câmara confirma Marun na Comissão do impeachment

Entre os integrantes da chapa vencedora, está o deputado federal sul-mato-grossense, Carlos Marum (PMDB). Com oito deputados, o partido tem o maior número de representantes da Comissão. Na sequencia aparece o PSDB com seis parlamentares, PP e PSD com quatro cada, e PSB com dois representantes.

A comissão deverá ter 65 membros titulares e 65 suplentes. As vagas remanescentes, que não foram ocupadas pela chapa vencedora, serão preenchidas em nova votação, que deverá ocorrer amanhã (9). Faltam escolher 26 deputados titulares e 42 suplentes. 

O bloco encabeçado pelo PMDB tem ainda quatro vagas de titulares e 14 de suplentes para serem ocupadas. O bloco liderado pelo PT terá que preencher ainda 15 vagas de titulares e 17 de suplentes. O bloco da oposição, liderado pelo PSDB, que organizou a chapa vencedora junto com outros partidos da oposição e insatisfeitos com a composição da chapa 1, terá de preencher uma vaga de titular e cinco de suplentes.

Jornal Midiamax