Política

Edson Giroto não leva colchão e recusou comida de delegacia da Capital

Ex-secretário de Puccinelli volta à cela nesta quinta

Evelin Cáceres Publicado em 12/11/2015, às 12h00 - Atualizado em 26/07/2020, às 14h41

None
edson.jpg

Ex-secretário de Puccinelli volta à cela nesta quinta

O ex-secretário de Obras e ex-deputado federal Edson Giroto, preso na última terça-feira (10) em uma das celas do Garras (Grupo Armado de Resgate e Repressão a Assaltos e Sequestros), permaneceu sem comer no período em que ficou preso e também não levou colchão para dormir, segundo apurou a reportagem do Jornal Midiamax.

Coincidentemente, Giroto não precisou do colchão, já que foi liberado no mesmo dia da cela. Após passar um dia na sua casa, que fica no Dhama, Giroto teve o habeas corpus revogado e deve retornar à cela nesta quinta-feira (12).

Desde cedo, ele aguarda sentado no sofá da delegacia junto com Maria Wilma Casanova a decretação da prisão por escrito para o advogado para voltarem para trás das grades. A ex-chefe da Agesul, entretanto, não deve ficar na mesma delegacia.

No local, é liberada a entrada de comida e roupas do preso que forem encaminhadas pela família por meio do advogado. Até o momento, Giroto não levou o seu colchão. 

Jornal Midiamax