Política

De olho na reestruturação do PMDB sem Trad’s, Puccinelli vai ao DF para encontro com Temer

Ex-governador decidiu romper o ostracismo dos últimos dias e retomar compromissos políticos

Ludyney Moura Publicado em 11/02/2015, às 18h42

None
_mg_6256.jpg

Ex-governador decidiu romper o ostracismo dos últimos dias e retomar compromissos políticos

A situação do PMDB em Mato Grosso do Sul já foi melhor. Depois de anos governando se alternando no comando da Capital, Assembleia e governo estadual, o partido ficou apenas com o legislativo, mas perdendo espaço com a formação do ‘bloquinho’ e influência do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) na Casa.

Com a saída do ex-deputado federal Fabio Trad da sigla, e provável saída de seus irmãos Marquinhos e Nelsinho, o ex-governador Andre Puccinelli pôs fim às suas férias e foi a campo para reorganizar o PMDB no Estado. Nesta quarta-feira (11) ele cumpre agenda em Brasília, onde deve se encontrar com o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP).

“Nós almoçamos juntos, André, Simone (senadora Simone Tebet), Marun (deputado federal Carlos Marun, e o Geraldo (deputado federal Geraldo Resende). Ele (Puccinelli) está aqui (no DF) fazendo política. Conversando e falando de coisas genéricas, nade de específico”, contou ao Jornal Midiamax o senador Waldemir Moka (PMDB).

Foi Moka que revelou o encontro do ex-governador com o presidente nacional do PMDB, Michel Temer. No gabinete da vice-presidência o único compromisso oficial do paulista foi um encontro, na manhã de hoje, com o embaixador da China.

Ausenta da cena pública desde que passou o cargo a Reinaldo, André usou sua página oficial no Facebook para revelar seu fim de férias. “Nesta minha viagem à Brasília estou revendo amigos e renovando as minhas energias partidárias. Nada, porém que me afaste da decisão de continuar mantendo meu silencio político”, postou o ex-governador.  

Para Moka, um dos principais aliados políticos de Puccinelli, o encontro com a bancada federal da legenda aconteceu ‘com vista à reorganização do partido’ e chegada de possíveis lideranças, de olho nas eleições de 2016.

“Ele (Puccinelli) está pedido para que cada um de nós avalie isso (reestruturação) nas sua região, para que, numa reunião, possamos mapear os 79 municípios”, finalizou o senador. 

Jornal Midiamax