Política

Dagoberto diz que rival quer presidência do partido sem ter votos

Presidente afirma que eleição não será cancelada

Midiamax Publicado em 02/07/2015, às 11h25

None
download_1.jpg

Presidente afirma que eleição não será cancelada

O presidente do PDT, Dagoberto Nogueira, acusa o deputado Beto Pereira (PDT) de criar polêmica no partido para tentar chegar à presidência. Na avaliação de Dagoberto, Beto Pereira está brigando pela presidência, embora não tenha votos suficientes para conquistá-la.

“Ele quer ser presidente, mas eu, com 90% dos votos, não posso abrir mão para ele. Fiz várias propostas e ele chegou até a aceitar, mas depois voltou atrás. Não quero problema com ele, que é líder da bancada na Assembleia”, declarou.

Indagado sobre a possibilidade de debandada do partido por conta da polêmica em torno da presidência, o deputado disse que não gostaria que saíssem, mas ressaltou que não abrirá mão do cargo para qual foi eleito, segundo ele, legitimamente.

Dagoberto disse ao Midiamax que não há problemas com os demais deputados, George Takimoto e Felipe Orro, lembrando que Takimoto é vice dele. Porém, Takimoto disse à reportagem que se Orro e Beto saírem, não ficará na sigla. Dagoberto disse estar surpreso com a declaração e avisou que ligará para Takimoto para conversar.

Segundo Dagoberto, não há possibilidade do presidente nacional do partido, Carlos Luppi, voltar a Campo Grande para discutir a eleição, o que foi solicitado por Beto Pereira. “Não tem como mudar a eleição. Ela já aconteceu e é pública”, afirmou.

Beto Pereira pediu para Luppi voltar a Mato Grosso do Sul para resolver esta polêmica. Ele alega que Dagoberto não cumpriu acordos feitos ainda na composição do diretório. O deputado chegou a dizer que se Luppi não vier há grande possibilidade do trio sair do partido.

Jornal Midiamax