Política

Crise financeira leva Prefeitura a parcelar folha de pagamento de servidores

Mais de 25 mil servidores receberão os salários até 21 de agosto

Midiamax Publicado em 14/07/2015, às 13h26

None
img-20150714-wa0029.jpg

Mais de 25 mil servidores receberão os salários até 21 de agosto

A folha de pagamento de julho dos servidores municipais de Campo Grande será paga em parcelas ao longo de agosto. O anúncio foi feito nesta terça-feira (14) pela Prefeitura, alegando crise financeira para pagar todos os salários até o quinto dia útil.

Segundo o secretário adjunto da Seplanfic (Secretraria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Ivan Jorge, não há receita suficiente para pagar todos os funcionários de uma vez. “Não tenho um número fechado, então prefiro não me arriscar”, disse ele quando questionado sobre o custo da folha.

Os pagamentos serão feitos de forma escalonada. Ou seja, os 25.470 servidores municipais receberão os salários referentes a julho entre o dia 7 e 21 de agosto, de acordo com a remuneração dos trabalhadores. “Vamos pagar primeiro os que recebem menos e, na sequência, os que recebem mais”, explica Ivan Jorge.

Ao todo, a Prefeitura conta com 20 mil servidores que recebem até R$ 3 mil. Eles terão o pagamento efetuado no dia 5 de agosto, com liberação até o dia 7 – o HSBC, instituição por onde é feito o pagamento, pede até 48 horas para compensar os valores nas contas.

Os 3.300 trabalhadores que ganham acima de R$ 3 mil e até R$ 5 mil terão o salário depositado em 12 de agosto. O valor deve ser disponibilizado na conta até o dia 14.

Os 1.073 servidores que ganham acima de R$ 5 mil e até R$ 7 mil terão a remuneração efetuada no dia 17 de agosto, com liberação no dia seguinte. Os outros 800 trabalhadores que recebem acima de R$ 7 mil vão ter o salário depositado no dia 18, a ser liberado até o dia 21.

Segundo o secretário adjunto da Sepanflic, a medida foi tomada após conversas com o presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, na semana passada. “Foram duas reuniões com o sindicato ponderando as condições financeiras da Prefeitura, e chegamos neste acordo. Vamos pagando conforme receberemos as receitas do Município”, afirma.

“Ninguém gostaria de ter o pagamento parcelado, porque representa às suas famílias. Não foram fáceis as negociações. Alguns receberão depois do quinto dia útil a contragosto do sindicato. Fizemos a defesa do servidor par manter o diálogo aberto”, justifica Tabosa.

Ainda durante a coletiva para explicar o pagamento dos servidores no próximo mês, o secretário adjunto da Sepanflic destacou que a Prefeitura precisa reduzir em R$ 10 milhões os gastos com folha de pagamento. Até o momento não é possível informar se a medida de escalonamento será adotada em setembro quando os funcionários receberão o pagamento referente a agosto. 

Jornal Midiamax