Política

Crise: com apoio de Azambuja, petista estuda enfrentar compadre em Corumbá

Ruiter não descarta enfrentar Paulo Duarte na briga pela prefeitura de Corumbá

Midiamax Publicado em 24/02/2015, às 10h09

None

Ruiter não descarta enfrentar Paulo Duarte na briga pela prefeitura de Corumbá

A briga interna dentro do PT pode chegar a Corumbá. Isso porque o ex-prefeito Ruiter Cunha (PT) e o atual, Paulo Duarte (PT), já não são tão íntimos como eram quando decidiram se tornar compadres. A situação ficou ainda pior quando Ruiter não conseguiu se eleger deputado estadual, ficando como suplente.

Descontente, o ex-prefeito já estuda sair do partido para lançar candidatura a prefeito e concorrer com Paulo Duarte, que tentará a reeleição. A situação é ainda pior porque fontes ligadas ao ex-prefeito afirmam que ele está conversando com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para decidir para que partido vai e tentar por fim a hegemonia petista em Corumbá.

Indagado sobre a possibilidade de deixar o PT e concorrer, Ruiter não negou e ainda brigou que por ser amigo dele, Paulo Duarte também pode abrir mão de enfrentá-lo, já que a amizade tem que vir dos dois lados.

O ex-prefeito assume que ficou decepcionado com o partido após a eleição de outubro, quando não conseguiu se eleger. Ele explica que quando estava à frente da prefeitura não permitiu a pulverização de candidatos como nesta última eleição, o que acabou lhe prejudicando.

“Não quero dizer que este tenha sido o motivo, mas em outra ocasião, quando eu estava à frente, não conduzi desta forma”, justificou. Sobre a saída do PT, partido onde foi prefeito de Corumbá por duas vezes, Ruiter declarou que pode ter cumprido a missão dentro da sigla.

“De repente meu papel lá já acabou”, analisou. O ex-prefeito afirma que ainda não conversou com Azambuja sobre a saída do PT e possível aliança, mas não descarta diálogo com todos partidos. “É muita conversa para todos os lados. É como se fosse um namoro. Mas, qualquer decisão que tomar, vou comunicar primeiro o meu partido”, concluiu.

Jornal Midiamax