Política

Cotado para o cargo, vereador diz não acreditar em afastamento de Olarte

'Não trabalhamos com esta hipótese', analisa Edil

Midiamax Publicado em 20/08/2015, às 13h10

None
edil_1908.jpg

‘Não trabalhamos com esta hipótese’, analisa Edil

Se depender dele próprio, não há chances de o vereador Edil Albuquerque (PMDB) ser alçado ao cargo de prefeito de Campo Grande. Isto porque o parlamentar garante não acreditar na possibilidade de afastamento de Gilmar Olarte (PP).

Edil confirma haver conversações nas quais é cotado para o Paço Municipal. Pela ordem legal, em caso de afastamento do pepista, quem deve assumir é o presidente da Câmara, Mario Cesar (PMDB), que, por sua vez, disse que vai renunciar caso isso aconteça.

Na visão de Edil, a citação dele entre eventuais substitutos de Olarte decorre da experiência acumulada na administração municipal. O vereador participou diretamente de três gestões.

“Não acredito que o prefeito será afastado, não trabalhamos com esta hipótese, até porque já há uma comissão processante investigando (Olarte)”, analisa Edil, que também refuta a possibilidade de acordo com a oposição para substituir o pepista. Ainda conforme o vereador, é preciso solução para acalmar o ambiente político da cidade: “a população não aguenta mais toda esta confusão”.

Jornal Midiamax