Política

Com manifestações, Congresso deve avançar na reforma política, diz Azambuja

Mais um protesto ocorreu em várias cidades do País no domingo  

Midiamax Publicado em 13/04/2015, às 15h55

None
_mg_1300.jpg

Mais um protesto ocorreu em várias cidades do País no domingo

Na medida em que os protestos contra a corrupção no Brasil crescem, o Congresso Nacional deve avançar com mais rapidez na reforma política, opinou o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), enquanto participava de evento na governadoria, nesta segunda-feira (15).

Azambuja comentou a manifestação – segunda este ano contra a corrupção e governo estadual. Segundo o chefe do executivo, os protestos expressam o descontentamento da população, que ‘não está aceitando algumas questões que são colocadas’.

Em Campo Grande, o protesto de ontem (12) reuniu quase 20 pessoas, bem menos do que a manifestação de 13 de março. Vestidos de verde e amarelo, o grito da maioria era contra a presidente da República, Dilma Rousseff (PT) e a favor do impeachment.

Para o governador, conforme os brasileiros se manifestam, o Congresso avança na reforma política ‘em alguns pontos, mas precisa avançar ainda mais’, levando em consideração as eleições do ano que vem. “Precisamos ter o posicionamento do Congresso, saber qual será o regramento e quais mudanças serão implementadas, se teremos voto distrital, fim da coligação proporcional, se vai ter eleição geral a cada cinco anos, fim da reeleição. Tudo isso são respostas que a sociedade espera”. 

Jornal Midiamax