Política

Câmara inicia quinta comissão e desta vez para cortar na própria carne

Comissão pode cassar vereador Alceu Bueno

Midiamax Publicado em 28/04/2015, às 09h48

None
camara_6.jpg

Comissão pode cassar vereador Alceu Bueno

A Câmara de Campo Grande abre nesta terça-feira (28), se Alceu Bueno (sem partido) não renunciar antes, a quinta comissão da atual legislatura. Porém, desta vez, vereadores terão a constrangedora missão de “cortar na própria carne”.

Até a atual legislatura, a Câmara nunca tinha feito uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), mas nesta já fez três e uma comissão processante, que acabou cassando o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP). A quinta comissão também será processante, mas desta vez para julgar atos do vereador Alceu Bueno.

Diferentemente de Bernal, que ainda tinha a possibilidade de conquistar vereadores para evitar uma cassação, Alceu tem como impedimento o fato de ter sido indiciado por favorecimento a exploração de adolescentes, o que deixa os vereadores praticamente amarrados.

O vereador chegou a negar que tivesse se relacionado com as adolescentes de 15 anos, alegando que foi vítima de extorsão. Porém, imagens gravadas pelo grupo que aliciava as menores acabaram derrubando a tese e obrigando os colegas a tomar uma posição, que será a abertura da comissão nesta terça.

A comissão será nos mesmos moldes da que tirou o mandato de Bernal. Após aberta os vereadores farão sorteio para definir três membros. Eles terão a missão de ouvir a defesa do vereador e, no prazo de 90 dias, dizer se ele deve ser cassado ou absolvido. Para ser cassado o vereador precisa receber 20 dos 29 votos na Casa.

Além da processante para julgar Bernal, a Câmara abriu CPI para investigar possíveis desvios no tratamento de câncer na Capital, suposto calote dado por Bernal em empresários e problemas enfrentados por clientes da Homex na aquisição de casa própria.  

Jornal Midiamax