Política

Bilhete de despedida foi encontrado junto ao corpo de prefeito

Polícia não revelou o conteúdo

Jessica Benitez Publicado em 29/10/2015, às 20h38

None
renato_0.jpg

Polícia não revelou o conteúdo

No mesmo cômodo em que o corpo do prefeito afastado de Bela Vista, Renato Rosa (PSB), foi encontrado na manhã desta quinta-feira (29), a polícia achou um bloco de notas no qual há bilhete com dizeres de despedida, mais um indício de possível suicídio. Segundo o delegado que conduz as investigações, Alex Sandro Antônio, o conteúdo não sera revelado porque ainda deve passar por perícia e por respeito à família que, segundo ele, está extremamente abalada.

Além do papel, foram levados para análise aparelhos eletrônicos. Serão periciadas a caligrafia e as digitais deixados nos itens. O tiro que matou o médico saiu de uma pistola calibre 635 equivalente ao revolver com calibre 22. O corpo foi encontrado em um quarto da casa da filha, o genro prestou depoimento nesta tarde. Nada de novo foi acrescentado, conforme o delegado, o depoente, bem como toda a família, está abalada.

Novos depoimentos serão colhidos na próxima semana. Em agosto deste ano Renato foi afastado da prefeitura de Bela Vista por 180 dias a pedido da Câmara Municipal da cidade. Uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) foi aberta para investigar denúncia de improbidade, com base em documento da Promotoria de Justiça acerca de diversas irregularidades, como a falta de pagamento de funcionários do Hospital São Vicente de Paula por três meses.

Oito dos 11 legisladores votaram a favor. O prefeito de Bela Vista em exercício, Douglas Gomes (PP) e a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) decretaram luto oficial de 3 dias. "Recebemos com muito pesar a notícia sobre o falecimento dele, porque o doutor Renato era um grande administrador público e um companheiro na luta municipalista", disse o presidente da associação, Juvenal Neto (PSDB).

No Facebook, inúmeras pessoas prestaram homenagens com fotos vídeos e mensagens publicados na página do prefeito e de seus familiares. Alguns associam o possível suicídio à situação política em que ele estava e até culpam os vereadores, responsáveis pelo pedido de afastamento, pelo fato. 

Jornal Midiamax