Política

Bernal fala em ‘novo golpe’ e critica João Rocha na presidência da Câmara

Vereador tucano deve ser conduzido ao cargo nesta quinta

Midiamax Publicado em 26/11/2015, às 20h01

None
img-20151126-wa0060.jpg

Vereador tucano deve ser conduzido ao cargo nesta quinta

Depois de mencionar que tem medo de um 'novo golpe', o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, afirmou nesta tarde que vê com preocupação a previsão de que o vereador João Rocha (PSDB) assuma a presidência da Câmara de Vereadores. A eleição está prevista para manhã e é fruto da decisão da Justiça que devolveu o mandato de vereador ao ex-presidente da Casa, Mario Cesar, que renunciou ao cargo.

Como a presidência vinha sendo ocupada por Flavio Cesar (PMDB), que era vice de Mario Cesar, a renúncia obrigou uma nova eleição e o nome de João Rocha é o mais forte. Ele já recebeu, por exemplo, o apoio da bancada de oposição, do PT.

Bernal disse que vê a situação com preocupação, ao comentar o fato de João Rocha ser investigado pela Operação Coffe Break, que apura um suposto esquema de compra de votos que teriam garantido a casssação do pepista, em 2014. “É uma situação muito grave e perigosa, que atenta contra a população de Campo Grande e contra a estabilidade política do municípios”.

Para o prefeito, João Rocha já está fazendo parte de um novo complô contra ele. A afirmação tem como base declarações, publicadas no Facebook, pelo ex-assessor do vice-prefeito afastado Gilmar Olarte, Eliezer David, em que ele afirma que o vereador tucano vai virar prefeito, em razão de nova decisão judicial tirando o mandato de Bernal.

O processo em questão é um recurso da Câmara de Vereadores contra a decisão do Tribunal de Justiça que manteve liminar da primeira instância invalidando o decreto de cassação de Alcides Bernal. Não há ainda avaliação da desembargadora responsável, Tânia Garcia de Freitas.

Jornal Midiamax