Política

Após protestos, pizza e reuniões na Câmara, ACP mantém greve

Professores levaram pizzas para vereadores nesta quarta

Midiamax Publicado em 08/07/2015, às 15h58

None
img-20150708-wa0044.jpg

Professores levaram pizzas para vereadores nesta quarta

Protesto com pizza, gritaria, reclamações de vereadores, sessão suspensa e a presença do secretário municipal de Governo na Câmara Municipal. Nada disso foi suficiente para dar fim à greve dos professores da rede municipal de Campo Grande, mas a categoria diz ter recebido uma sinalização da Prefeitura de que um acordo pode ser fechado até quinta-feira (9).

Segundo o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves, o secretário municipal de Governo, Paulo Matos, não apresentou nova proposta à categoria, mas se comprometeu a, ainda nesta quarta (8), viabilizar um acordo. Para isso, tratará do assunto com o prefeito, Gilmar Olarte (PP), e secretários.

Uma nova reunião, intermediada pelo MPE (Ministério Público Estadual), está prevista para a manhã de quinta. A expectativa da ACP é que a sinalização de acordo, por parte da Prefeitura, seja confirmada na ocasião – os professores pedem 13,01% e aceitam parcelar o reajuste, enquanto o Município apresentou proposta de 8,5%, também parcelado.

Matos foi até a Câmara Municipal, onde professores chegaram, já no começo da sessão, com pizzas para os vereadores. A categoria entende que os parlamentares devem fiscalizar o cumprimento das leis, o que não estaria ocorrendo em relação à legislação sobre a equiparação entre os pisos municipal e nacional do magistério.

A sessão chegou a ser suspensa, no início, quando a vereadora Thais Helena (PT), que a presidia, pediu para os professores diminuírem o barulho dos protestos e se manifestarem apenas por gestos. Houve gritaria e, tão logo os ânimos se acalmara, o trabalho em plenário prosseguiu.

Depois, Matos foi ao Legislativo e reuniu-se com vereadores. Não chegou a aparecer no plenário e, em seguida, houve a reunião com a participação da direção da ACP, de onde saiu a sinalização de acordo.

Jornal Midiamax