Política

Após episódio com jornalista, Bernal promete providências na comunicação

Prefeito disse que não xinga nem vereadores

Midiamax Publicado em 07/11/2015, às 12h20

None
_mg_5835.jpg

Prefeito disse que não xinga nem vereadores

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), prometeu providências diante do caso ocorrido na manhã de ontem, durante agenda da Prefeitura, quando o superintendente municipal de comunicação, Djalma Machado Jardim Neto, interpelou uma jornalista em plena agenda pública e a constrangeu a mostrar todas as fotos registradas no equipamento profissional do Jornal Midiamax.

Segundo o prefeito, tudo não passou de um grande mal-entendido e prometeu reunião com a equipe para evitar novos casos. “Vou chamar não só ele, como todo mundo para conversar e solicitar que cumpram a minha determinação de bom atendimento e tratamento”, declarou.

O prefeito disse que prefere não acreditar que o fato tenha ocorrido, lembrando que ele não se comporta desta maneira. “Tratar bem as pessoas, seja quem for, é uma questão necessária. Até os vereadores que me xingam com nomes feios eu não devolvo com palavras agressivas ou atitudes ríspidas”, concluiu.

O caso

Segundo a repórter fotográfica, Djalma Jardim foi truculento na abordagem. "Deixa eu ver as fotos que você estava fazendo de baixo", disse. Ao ser questionado sobre o motivo, a jornalista foi surpreendida com o tom intimidador. "Porque eu quero ver!".

"Eu me senti ameaçada e acabei cedendo. Mostrei as fotos e não tinha nada demais. Ele olhou e disse que estava ok. No final do evento, que aconteceu no gabinete, no entanto, o prefeito me chamou para uma sala onde estava e fiquei lá dentro sozinha com ele, enquanto um homem ficou na porta", relata.

Na ocasião, Bernal fez um rápido discurso dizendo que os órgãos de comunicação de Campo Grande trabalhariam 'contra' seu governo. Citou o dono do jornal Correio do Estado, Antonio João Hugo Rodrigues, afirmando que o proprietário do veículo usa os funcionários para que façam imagens que o desfavoreça. "Eu fiquei assustada com toda aquela situação. Me senti muito constrangida com a situação e não entendi porque ele falou tudo aquilo para mim", diz a repórter fotográfica. Sobre o fato, o prefeito alegou não ter sido grosseiro durante a conversa com a repórter.

Djalma Machado Jardim Neto não tem concurso e está no cargo público por nomeação política de Bernal. Ele foi nomeado no último dia 21 de setembro e, em 8 de outubro, designado para assumir a Superintendência de Comunicação da Prefeitura da Capital, com salário mensal de R$ 5.049,45, mais 100% de adicional, que ultrapassa ganhos mensais de R$ 10 mil.

Jornal Midiamax