Política

Após briga e reconciliação, vereador deixa PP e pode ir para PSB

Chocolate esteve na convenção estadual da sigla

Jessica Benitez Publicado em 11/07/2015, às 16h28

None
chocolate.jpg

Chocolate esteve na convenção estadual da sigla

O ex-prefeito de Campo Grande e presidente regional do Partido Progressista, Alcides Bernal, fez as pazes com o vereador Chocolate e o liberou para sair do PP sem cobrar o mandato na Câmara Municipal. Com a bênção do radialista, o legislador vai retirar pedido de permanência cúpula que move na Justiça e já alça outros planos. Na manhã de hoje ele esteve presente na convenção do PSB a convite do colega de parlamento Carlos Borges que é presidente municipal socialista. 

“Conversei bastante com o Bernal e ele disse que me libera para sair do partido sem pedir o mandato e se a suplente quiser entrar na Justiça para tentar pegá-la de mim, ele garantiu que assinará documento dizendo que o PP não quer a cadeira”, contou. A dupla era inseparável no período eleitoral de 2012. Chocolate era fiel escudeiro do dirigente, porém a relação acabou após os dois vencerem o pleito.

À época o legislador alegava que o então prefeito da Capital o destratava na frente da população e o desentendimento só cresceu. O estopim foi quando ele votou a favor da cassação de Bernal em março do ano passado. O vice-prefeito, Gilmar Olarte (PP), foi direcionado ao Paço Municipal e o racha dentro do PP ficou evidente.

Mas de altruísta a atitude do presidente do PP tem pouco. Isso porque a liberação de Chocolate com mandato e tudo também servirá para ‘dar o troco’ na suplente Jacqueline Hildebrand que foi secretária da Mulher em sua gestão, mas acabou se rendendo a Olarte (PP), e hoje ocupa o posto de ouvidora da Prefeitura de Campo Grande. “Se ela entrar na Justiça ele falou que assina documento para que o mandato fique comigo”, contou.

Com a carta de liberdade, o vereador já cogita novas cúpulas, entre elas o PSB que o recebeu hoje em convenção estadual na Capital. Embora afirme que nada está resolvido, ele foi convidado para compor mesa de autoridades no evento. “Só falta eu retirar a liminar que me mantém no PP. Aí posso procurar outro partido, estou conversando com o PSB”, relatou.

Carlão, dirigente municipal da sigla, esclareceu não querer inserir Chocolate em projeto eleitoral “suicida” e, por isso, só oficializará a entrada do colega na legenda quando ambos estiverem certos de haver chances de reelegê-lo em 2016. “Hoje eu acho que as condições são essas, ele tem os eleitores dele e pode ganhar em segundo ou até em primeiro lugar na chapa. Mas temos que ver. Não vou colocá-lo em um projeto se ele estiver lá atrás”, elucidou.

Jornal Midiamax