Política

Antes de votar processante, vereadores analisarão parecer sobre quórum

Desta forma, requerimento deve ser votado na próxima quinta (13)

Midiamax Publicado em 07/08/2015, às 14h22

None
ccj_camara.jpg

Desta forma, requerimento deve ser votado na próxima quinta (13)

A falta de entendimento dentro da própria CCJ (Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final) voltou a adiar, na Câmara Municipal de Campo Grande, a votação de pedido de abertura de comissão processante contra o prefeito, Gilmar Olarte (PP). A previsão, agora, é de que o tema seja analisado em plenário na próxima quinta-feira (13).

Conforme divulgou a Câmara no fim da manhã desta sexta-feira (7), o parecer da CCJ, de que são necessários 20 votos para abrir a processante, não obteve unanimidade do próprio colegiado. O relator, Airton Saraiva (DEM), Otávio Trad (PTdoB) e Vanderlei Cabeludo (PMDB) entendem a necessidade dos dois terços favoráveis, mas Alex (PT) e Paulo Pedra (PDT), sendo o petista um dos autores do pedido e ambos membros da oposição, defendem a tese de maioria simples, ou seja, 15 crivos.

Sendo assim, o parecer da CCJ terá de ir a plenário, o que está previsto para a terça-feira (11). Na quinta-feira desta semana (6), vereadores chegaram a dizer que o pedido seria votado na próxima sessão.

O pedido de abertura de comissão processante contra Olarte chegou à Câmara em maio. Foi apresentado por Alex, Thais Helena (PT) e Luiza Ribeiro (PPS).

Três suplentes, segundo informa a Câmara Municipal, já foram convocados para votar no lugar dos titulares, impedidos pelo fato de serem autores do requerimento. São eles: Élbio dos Santos Mendonça (PT), Roberto Durães (PT) e Aldo Donizete (PPS). 

Jornal Midiamax