Política

Advogado alega ‘falta de cela adequada’ e quer levar Gilmar Olarte para casa

Defesa alega que Presídio de Trânsito oferece risco a prefeito afastado 

Heloísa Lazarini Publicado em 02/10/2015, às 20h37

None
img-20151002-wa0149.jpg

Defesa alega que Presídio de Trânsito oferece risco a prefeito afastado 

O advogado do prefeito afastado Gilmar Olarte, Jail Azambuja, acaba de deixar o Comando-Geral da Polícia Militar e segue para Tribunal de Justiça na tentativa de obter autorização judicial para que o ex-chefe do Executivo Municipal possa cumprir prisão domiciliar.

Segundo advogado, a defesa vai argumentar que existem riscos à segurança de Olarte caso ele permaneça detido no Presídio do Trânsito, por isso, como não há celas em condições de recebê-lo no Comando-Geral, a melhor solução, apontada pelo advogado, é prisão domiciliar.

Jail, porém, não especificou quais seriam riscos para prefeito afastado em permanecer detido no Presídio de Trânsito uma vez que existe cela para prisão individual. “A polícia disse que não há aqui no Comando cela em condições de recebê-lo, por isso queremos que ele possa cumprir prisão em casa”, foi tudo que disse o advogado.

Enquanto não houver decisão sobre pedido, Olarte deve continuar em sala onde foi improvisada cela na sede do Comando. O prefeito afastado se apresentou na madrugada desta sexta-feira (2) na 3ª Delegacia de Polícia, após ter pedido de prisão temporária decretado pelo desembargador Luiz Claudio Bonassini na quarta-feira (30).

Jornal Midiamax