Política

Vereadores fazem levantamento sobre nomeações de Olarte e prometem levar ao MP

O número de nomeações desde que Olarte assumiu chamou a atenção de vereadores. Eles prometem levantamento sobre a quantidade de servidores que cada secretaria comporta para encaminhar ao Ministério Público Estadual.

Arquivo Publicado em 28/05/2014, às 20h29 - Atualizado em 13/07/2020, às 10h51

None
1559589929.jpg

O número de nomeações desde que Olarte assumiu chamou a atenção de vereadores. Eles prometem levantamento sobre a quantidade de servidores que cada secretaria comporta para encaminhar ao Ministério Público Estadual.

As nomeações feitas pelo prefeito Gilmar Olarte (PP) estão chamando a atenção de alguns vereadores da Capital. A parlamentar Luiza Ribeiro (PPS) afirmou nesta quarta-feira (28) que ela e Ayrton Araújo (PT) preparam um levantamento sobre a quantidade de servidores que cada secretaria comporta e que será encaminhado para o Ministério Público Estadual. No último dia 20, foi publicada no Diário Oficial a nomeação de Leandro Mazina Martins, que ocupou o cargo de secretário municipal de Saúde na gestão do ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB).

“É isso que denunciamos durante todo esse período, que a cassação de Alcides Bernal (PP) teve por objetivo levar o mesmo grupo do PMDB e de seus aliados à prefeitura”, afirmou Ribeiro. “É por isso que chamamos de golpe político, e é tão explícito que o juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos Coletivos e Individuais Homogêneos deu sentença reconhecendo esse golpe e determinando o retorno porque não houve motivo para a cassação”, disse a vereadora.

Luiza considera as nomeações de pessoas ligadas ao ex-prefeito Nelsinho Trad como uma agressão. “O Edil Albuquerque, continua na Sedesc, cargo que ocupou antes, Rudel Trindade, que era titular da Agetran e hoje está na Agência de Regulação, a Marta Martinez, que era da Planurb e agora está na Emha. Quer dizer, voltou todo mundo, e isso é muito grave”, ressaltou a vereadora.

Segundo Ribeiro, o organograma das secretarias não corresponde ao número de servidores comissionados. “Essas nomeações são uma barbaridade e, por isso, estamos estudando cada secretaria para informar ao Ministério Público”, disse Luiza.

Saúde: A última nomeação de pessoas ligadas ao ex-prefeito Nelsinho Trad foi publicada no dia 20 deste mês. A resolução “PE” da Secretaria Municipal de Saúde designa Leandro Mazina Martins para desempenhar a função de Coordenador I.

Mazina assumiu a Sesau em 2010 quando o então secretário Luiz Henrique Mandetta tomou posse como deputado federal. Servidor concursado, Leandro, que é cunhado de Nelsinho Trad e pai do vereador Otávio Trad (PT do B) estava lotado em uma unidade de saúde em um distrito próximo a Campo Grande.

Sobre a designação do ex-secretário de Saúde, a vereadora considera desnecessária e lamentável. “Se a sociedade quisesse que ele continuasse no comando da saúde, votaria pela permanência do PMDB no poder”, afirmou.

Para ela, Mazina deve explicações para a população sobre diversas questões relevantes sobre a saúde pública. “Ele precisa explicar sobre a máfia do câncer, superfaturamento de medicamentos, que foi comprovado pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo sistema Gisa, por exemplo”, ressaltou a vereadora.

Outra nomeação que chamou a atenção foi publicada no dia 10 de abril. O decreto “PE” nº 1.289 nomeia Rita de Cássia Locci Ferreira Queiroz para o cargo em comissão de Assessor-Técnico II, símbolo DCA-5, também na Secretaria de Saúde.

Rita de Cássia é casada com Ronaldo Perches Queiroz, ex-diretor do Hospital Regional, envolvido no escândalo que ficou conhecido como “máfia do câncer”.

Jornal Midiamax