Política

Cinco vereadores do PMDB confirmam voto pela cassação de Bernal

Os cinco vereadores do PMDB vão votar “fechado” pela cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). A sessão está marcada para a próxima quarta-feira (12). O partido também presidiu a CPI da Inadimplência que deu origem a Comissão Processante e a própria comissão. A presidente municipal da sigla, vereadora Carla Stephanini, já tinha […]

Arquivo Publicado em 10/03/2014, às 11h42

None
1846412114.jpg

Os cinco vereadores do PMDB vão votar “fechado” pela cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). A sessão está marcada para a próxima quarta-feira (12). O partido também presidiu a CPI da Inadimplência que deu origem a Comissão Processante e a própria comissão.


A presidente municipal da sigla, vereadora Carla Stephanini, já tinha antecipado a decisão do partido. Segundo a dirigente, após uma reunião da Executiva Municipal do partido, os integrantes entenderam que há indícios de irregularidades que justifica a cassação de Bernal.


Além disso, os presidente da CPI da Inadiplência, Paulo Siufi, e da Comissão Processante, Edil Albuquerque, são do PMDB. Embora Siufi tenha sido considerado aliado de Bernal, por um breve período, o peemedebista afirmou que tem seu voto declarado desde quando encerrou os trabalhos da CPI.


“Meu voto é declarado desde quando terminei a CPI do Calote (Inadimplência)”, afirmou Siufi. Para ele, o prefeito já está em vantagem e isso é absurdo. “Não sei quem inventou a votação de 2/3 para cassar, isso é absurdo”, pontuou.


Também compõem a bancada do PMDB na Câmara os vereadores: Vanderlei Cabeludo e o presidente da Casa, Mario Cesar.

Jornal Midiamax