Política

Edil tenta abafar CPI da Homex, mas vereadores insistem em investigação

O Vereador Edil Albuquerque (PMDB), afirmou nesta quinta-feira (08) durante plenária que recebeu um telefonema do superintendente da Caixa Econômica Federal, Paulo Antunes Siqueira, e que está aberto a conversa “A caixa Economia realizou um empréstimo de R$400 milhões de reais a prefeitura, acredito que essa é uma parceria que merece conversa e respeito”, disse. […]

Arquivo Publicado em 08/08/2013, às 13h02

None
1915733046.jpg

O Vereador Edil Albuquerque (PMDB), afirmou nesta quinta-feira (08) durante plenária que recebeu um telefonema do superintendente da Caixa Econômica Federal, Paulo Antunes Siqueira, e que está aberto a conversa “A caixa Economia realizou um empréstimo de R$400 milhões de reais a prefeitura, acredito que essa é uma parceria que merece conversa e respeito”, disse.


De acordo com os outros integrantes da Comissão de Obras da Câmara, Carlão (PSB), Dr Jamal (PR), Alceu Bueno (PSL) e Edson Shimabukuro (PTB), essa é uma tentativa de evitar a abertura da CPI. De acordo com o vereador Carlão, ele tentou marcar uma reunião durante dois meses com a Caixa Econômica e não conseguiu uma resposta “Esse é um contrato que tem que ser investigado, esse é um calote dado a prefeitura e a empresa está indo embora com o dinheiro no bolso”, afirmou. Ele também disse que vai abrir sindicância e solicitar as assinaturas para garantir a abertura da CPI.


Segundo o Vereador Zeca do PT (PT) essa é uma questão de deve ser investigada pela Câmara “Esse é outro problema que cai no colo da Casa, e nos temos que fazer alguma coisa, sob a pena de que não for feito nada a Câmara será responsabilizada”.


O vereador Paulo Siuf (PMDB) criticou a postura de Zeca, e afirmou que ele está dois anos atrasado. Retomando a palavra, Zeca do PT afirmou estar cansado dessas desculpas “Não interessa se o vídeo é de dois, quatro ou cinco anos, o que importa é que esse é um fato relevante e que dever ser discutido pela casa”.


A Comissão de Obras da Câmara vai solicitar assinatura de 10 vereadores para garantir a abertura da CPI, que terá como objetivo principal encontrar os responsáveis pelo não cumprimento do compromisso com diversos moradores que fizeram contrato de 20 anos e nos primeiros meses já enfrentam problemas com rachaduras. A Homex também não cumpriu o acordo feito com a prefeitura, onde se responsabilizou a garantir esgoto, asfalto e até escola. Também há problemas de pagamento de funcionários que prestaram serviços à empresa mexicana.


Durante audiência pública na Câmara em março, o superintendente da Caixa Econômica Federal em Mato Grosso do Sul, Paulo Antunes de Siqueira, declarou que em Campo Grande, quatro residenciais não foram concluídos pela empresa e ainda estão em fase de construção: Cuiabá, 94,18%, Bem-te-vi, 87,90%, Amoreiras, 74,43% e Águas, 56%. Porém, a Caixa Econômica afirma que os R$ 3,5 milhões do seguro só garantiram a entrega dos imóveis, sem garantia da pavimentação do acesso, esgoto, construção de escolas e pagamento de funcionários. O vídeo foi publicado pela Web TV Via Morena.

Jornal Midiamax