Política

AGORA: Em clima de suspense, vereadores decidem cassação de Bernal

Um clima de suspense está dominando a pré-votação da possível instauração de uma Comissão Processante, que poderá a vir cassar o prefeito Alcides Bernal (PP). Alguns vereadores estão evitando comentar como vão votar, mas a ansiedade é admitida por vários. A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) acha que não vão abrir a comissão. Outro vereador da […]

Arquivo Publicado em 08/10/2013, às 13h08

None

Um clima de suspense está dominando a pré-votação da possível instauração de uma Comissão Processante, que poderá a vir cassar o prefeito Alcides Bernal (PP). Alguns vereadores estão evitando comentar como vão votar, mas a ansiedade é admitida por vários.

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) acha que não vão abrir a comissão. Outro vereador da base, Zeca também acredita que não terão os votos necessários. Ele disse que isto não será mérito do prefeito.

“Alguns não vão votar por causa do Bernal. Eu por exemplo mantenho minhas críticas à administração, mas eu não vou querer manchar a minha história maculando com um golpe com outros interesses que tem subterfúgios. Por isso vou votar não”, explicou Zeca.

Segundo o vereador, ele pediu que fossem apresentados elementos que justifiquem a cassação. “O que eu entendo que deveria ter feito foi o que a CPI fez, de encaminhar para os órgãos competentes as denúncias e esperar eles se manifestarem. Essa tentativa desesperada de tirar o prefeito tem outros interesses. Não voto pelo golpe”, concluiu o petista.

Já Edil Albuquerque (PMDB) disse estar confiante na abertura da Comissão Processante. “Todo mundo é responsável pelo o que acontece na cidade”, afirmou. Eduardo Romero (PTdoB) disse que precisa ver o relatório antes de se posicionar.

Jornal Midiamax