Política

Para Zeca, eventual derrota não é do PMDB, mas do autoritarismo de Puccinelli

“A principal derrota nestas eleições não é o PMDB, que é um partido forte e importante na base da presidente Dilma (Rousseff), mas do autoritarismo e soberba do André (Puccinelli, governador do Estado)”, declarou o vereador eleito Zeca do PT, na manhã desde domingo (28), antes da votação. Acompanhado da esposa Gilda, ele votou na Escola […]

Arquivo Publicado em 28/10/2012, às 14h14

None
1988150535.jpg

“A principal derrota nestas eleições não é o PMDB, que é um partido forte e importante na base da presidente Dilma (Rousseff), mas do autoritarismo e soberba do André (Puccinelli, governador do Estado)”, declarou o vereador eleito Zeca do PT, na manhã desde domingo (28), antes da votação. Acompanhado da esposa Gilda, ele votou na Escola Municipal Oswaldo Cruz, no Centro de Campo Grande, às 10h10.


O vereador eleito comparou o cenário político atual com o de 1996, quando disputou à Prefeitura da Capital no segundo turno com Puccinelli. “Naquela época éramos dois novos, hoje o (Alcides) Bernal é o novo. Conversei com ele (Bernal) apenas uma vez e expliquei a importância do que representa. Ele foi a gota d’água no copo para o povo”, disse.


Para Zeca, a eleição do candidato PP representará a mudança política que o campo-grandense quer. “Chega de ‘vou me capar’, eu estupro e eu violento. O povo não aceita mais autoritarismo e soberba. Ele (Puccinelli) tá perdendo e vai perder feio”, apostou.


Reflexo em 2014


O vereador eleito também acredita que o resultado das eleições municipais vão refletir no pleito de 2014, e que o governador Puccinelli perdeu forças no interior. “Ele foi derrotado em Ponta Porã, Jardim, Naviraí e Paranaíba. Foi uma derrota ao autoritarismo do André”, disse Zeca do PT.


Câmara Municipal


“Fui eleito para ser vereador e vou cumprir meus quatro anos de mandato. Vou ser o vereador do povo e meu primeiro projeto vai ser sobre a distribuição de casas populares”, afirmou Zeca do PT, que foi eleito como vereador mais votado de Campo Grande.


Sobre as declarações do governador que afirmou que os vereadores seriam “frouxos” caso ele fosse o presidente da Câmara Municipal, Zeca comentou: “isso só mostra que ele mais uma vez esqueceu de tomar o remédio para cabeça e loucuras dele. Prefiro nem comentar”.


Mas ainda sobre a presidência da Câmara de Leis do Município, o petista afirmou que Alcides Bernal já o convidou para conversar sobre o cargo. “Disse pra ele: ganha primeiro Bernal, depois a gente conversa”, finalizou.

Jornal Midiamax