Política

Marun diz que vídeo publicado pelo Midiamax ‘baleou’ o PMDB em Campo Grande

O secretário estadual de Habitação e Cidades e um dos coordenadores da campanha de Edson Giroto (PMDB), Carlos Marun (PMDB), disse em reunião com aliados do PTB, na tarde desta terça-feira (16), que os maiores líderes do PMDB em Campo Grande estão com a “asa baleada”, depois de o Midiamax publicar vídeo que mostra o […]

Arquivo Publicado em 16/10/2012, às 20h46

None
666656604.jpg

O secretário estadual de Habitação e Cidades e um dos coordenadores da campanha de Edson Giroto (PMDB), Carlos Marun (PMDB), disse em reunião com aliados do PTB, na tarde desta terça-feira (16), que os maiores líderes do PMDB em Campo Grande estão com a “asa baleada”, depois de o Midiamax publicar vídeo que mostra o governador André Puccinelli (PMDB) quebrando o sigilo do voto em reunião com os servidores públicos. A declaração surgiu para justificar o fraco desempenho do candidato governista na corrida pela prefeitura da Capital.


Segundo Marun, tanto Puccinelli quanto o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) são muito bem avaliados, com mais de 60% de aprovação, mas “estão baleados na asa” e não conseguem transferir prestígio a Giroto. “André, arrogante. Com aquele vídeo que teve uma repercussão impressionante. Porque errou a mídia em não reagir. Houve um erro estratégico”, disse Marun. Ele, inclusive, chegou a ser interrompido pelos presentes, que engrossaram avaliações de que o fato foi péssimo para a campanha.


Ainda na avaliação de Marun, o vídeo pegou tão mal que fez o “André ser julgado por um vídeo e não por tudo o que fez pela cidade”. Na gravação, o governador aparece em reunião com funcionários da Setas (Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social) para questionar o voto dos servidores.


Diante da repercussão nacional do vídeo, Puccinelli chegou a questioná-lo na Justiça, mas avaliação de perito confirmou a validade da gravação. Agora, além do processo do governador contra o Midiamax, dezenas de outras ações foram abertas contra o site por servidores que aparecem no vídeo. Coincidência ou não, todos os processos contam com o mesmo advogado.


Defesa 


Fiel escudeiro de Puccinelli, Marun também aproveitou a reunião do PTB para defender o chefe. Ele frisou que o governador mora no mesmo “apartamento humilde em que vivia, anda de Fiat Uno pela cidade e até senta em mesa de bar sem segurança”.


Ao comentar a situação do prefeito Nelsinho Trad (PMDB), Marun disse que a administração é excelente, mas que a saúde está sendo alvo dos opositores. “Isso ai nos atrapalhou muito e está atrapalhando”, disse o secretário ao avaliar as dificuldades da campanha.


Ainda durante a reunião, Marun afirmou que a eleição deste ano é bastante difícil. Ele lembrou que o apoio de Reinaldo Azambuja (PSDB) a Alcides Bernal (PP) foi um baque para o partido, que conversava com o PSDB e foi surpreendido com o anúncio.


Dificuldade financeira


Segundo Marun, Bernal “tem atraído tudo e mais um pouco com a perspectiva de vitória”, o que, segundo ele, tem trazido dificuldade financeira para a campanha. Na busca por soluções, ele ouviu opiniões de filiados ao PTB. Um dos presentes disse que o grupo precisa dar atenção a grupos que estão fechados contra Giroto, como, por exemplo, policiais militares e agentes de saúde.


A vice-governadora Simone Tebet (PMDB) também marcou presença na reunião. Ao sair do evento, ela contou que não participou muito da campanha de Giroto no primeiro turno, porque foi convocada por Puccinelli para atuar no interior do Estado. Porém, disse que no segundo turno está empenhada em buscar votos. Simone terá a função de visitar empresários na Capital.


A reunião do PTB teve a participação de filiados de todo o Estado e foi realizada para pedir votos para Giroto. No encontro, o partido também decidiu sair sozinho na proporcional em 2014 para tentar eleger um deputado federal e dois deputados estaduais.

Jornal Midiamax