Política

Giroto protagoniza primeiro programa eleitoral do PMDB e defende ‘voto livre’

Depoimento do candidato governista à Prefeitura de Campo Grande, deputado federal Edson Giroto (PMDB), ocupou praticamente todo tempo do primeiro programa eleitoral do PMDB no segundo turno da eleição. O protagonismo somado à troca de apresentadora revelou as alternações iniciais de estratégia da campanha governista. No primeiro turno, lideranças estaduais do PMDB, como o govern...

Arquivo Publicado em 10/10/2012, às 16h45

None

Depoimento do candidato governista à Prefeitura de Campo Grande, deputado federal Edson Giroto (PMDB), ocupou praticamente todo tempo do primeiro programa eleitoral do PMDB no segundo turno da eleição.


O protagonismo somado à troca de apresentadora revelou as alternações iniciais de estratégia da campanha governista. No primeiro turno, lideranças estaduais do PMDB, como o governador André Puccinelli (PMDB), tinham espaço de destaque na televisão.


Giroto começou seu depoimento, em formato de entrevista, prometendo dedicação total a campanha e defendendo o “voto livre”. “Foi uma eleição disputada, foram sete candidatos, eu sou um democrata convicto, eu sempre achei e continuo pensando que o voto tem que ser livre, que as pessoas têm que escolher em quem vão votar”, disse.


A declaração indica a adesão de sugestões de aliados no sentido de desmontar a imagem de lideranças governistas pressionarem os eleitores a votarem em seus candidatos, como mostrou vídeo divulgado pelo Midiamax, que sugere prática de coação de servidores por parte do governador.


Giroto ainda prometeu “servir” e dar “oportunidade a todos”. Também falou em continuar “enfrentando os desafios” e elencou suas cinco prioridades: saúde, educação, moradia, emprego e assistência social.


Para finalizar, destacou a eleição de 21 candidatos a vereador de sua coligação. “Um prefeito não pode governar sem a Câmara”, afirmou.

Jornal Midiamax