Política

Cassado, prefeito eleito em Sidrolândia recorre da decião e se diz injustiçado

O prefeito eleito em Sidrolândia, com 50,25% dos votos, Enelvo Felini, informou ao Midiamax que recorreu na sexta-feira (14) da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que impugnou na última terça-feira (11), o registro de candidatura dele. Enelvo está indignado com a impugnação e nega irregularidades. “Estou sendo injustiçado ao extremo. Sou o primeiro político […]

Arquivo Publicado em 16/12/2012, às 15h39

None
1815198398.jpg

O prefeito eleito em Sidrolândia, com 50,25% dos votos, Enelvo Felini, informou ao Midiamax que recorreu na sexta-feira (14) da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que impugnou na última terça-feira (11), o registro de candidatura dele. Enelvo está indignado com a impugnação e nega irregularidades. “Estou sendo injustiçado ao extremo. Sou o primeiro político a pagar pena grande sem dever nada. Mas, vou lutar até a última hora para reverter”, garantiu.

O TSE alegou que quando estava no comando da prefeitura, Enelvo aplicou apenas 58,47% dos 60% de recursos obrigatórios para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF).

Enelvo diz que está confiante na Justiça e conta que já entrou com dois recursos. “Vou reverter isso, se Deus quiser. Ganhei em Sidrolândia e no Estado. Não é possível que uma avaliação covarde, como disse alguns que assistiram, condene sem avaliar os gastos de 25% de educação que ocorreu. Não há dolo, desvio e nada. Se faltou um pouco no FUNDEF e gastou na educação, não perdeu, ganhou”, justificou.

O prefeito eleito alega que tem relatório de professores dizendo que receberam repasse e diz que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) considerou legal o que foi feito, visto que a educação não teve prejuízo. “Tenho certeza que vou virar este jogo”, apostou.

O processo contra Felini foi movido pela coligação “Mais Trabalho por Sidrolândia”, encabeçada por Acelino Cristaldo (PMDB), que terminou a disputa eleitoral em segundo lugar, com 46,1% dos votos válidos.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), Josué de Oliveira, prevê novas eleições no município até 24 de fevereiro de 2013. Segundo ele, o processo eleitoral deverá acontecer no dia 7 de janeiro, com a convocação de convenções partidárias, seguidas do registro de candidaturas e eleição para prefeito e vice-prefeito.

Jornal Midiamax