Política

Bernal é eleito com vitória esmagadora e encerra hegemonia do PMDB em Campo Grande

Foram apurados 100% dos votos, dos quais o candidato do PP conquistou 270.927 e Giroto 162.212

Arquivo Publicado em 28/10/2012, às 21h16

None
1605114840.jpg

Foram apurados 100% dos votos, dos quais o candidato do PP conquistou 270.927 e Giroto 162.212

Após vinte anos de hegemonia do PMDB, Alcides Bernal (PP) assumirá, em janeiro, a Prefeitura de Campo Grande após derrotar, neste domingo (23), o governista Edson Giroto (PMDB) com 62,55% dos votos válidos contra 37,45 % do adversário.


Foram apurados 100% dos votos, dos quais o candidato do PP conquistou 270.927 e Giroto 162.212. Votos brancos e nulos somaram 24.425 e 104.066 (18,53%) dos eleitores deixaram de comparecer às urnas.


Desde a pré-campanha até o dia da eleição, Bernal foi alvo de vários ataques. Primeiro, duvidaram da sustentação da candidatura, diante da falta de aliados ao projeto do PP. Na campanha, panfletos apócrifos e vídeos montados tentaram manchar a imagem de Bernal. Ele, no entanto, superou as adversidades e se consagrou como o candidato do povo.


No segundo turno da eleição, Bernal ganhou o reforço do PSDB, PT e PV, mesmo assim, os ataques à honra do candidato não se cessaram. No último dia da campanha, ele saiu da defensiva e detonou os “pobres” do adversário.


Perfil do novo prefeito


Alcides Jesus Peralta Bernal é corumbaense e reside em Campo Grande desde seus 15 anos. É radialista e formou-se advogado em 1987, pela então Fucmat (Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso), tendo atuado na área criminal por mais de 20 anos. Iniciou sua carreira política na Câmara Municipal de Campo Grande e hoje se elegeu prefeito da Capital.


Os programas de rádio apresentados por Bernal percorrem mais de 40 municípios de Mato Grosso do Sul, além de outros Estados. Em 2004, iniciou sua carreira política se elegendo vereador. Dentre outras atribuições, Bernal presidiu a Comissão Permanente de Transporte e Trânsito da Câmara.


Em 2008 foi reeleito com 12.294 votos, tendo sido à época o vereador mais votado de Campo Grande. Durante o segundo mandato, Bernal presidiu a Comissão Permanente de Defesa do Consumidor.


Nas eleições de 2010, o pepesista alçou uma das cadeiras da Assembleia Legislativa. Bernal foi eleito com 26.159 votos. Como deputado estadual, ocupava vaga de membro da Comissão de Direitos do Consumidor e também de Direitos Humanos.

Jornal Midiamax