Presidente nacional da legenda acha que PT-PMDB deve firmar pactos no interior do Estado; aqui em Campo Grande, partido tem quatro “fortes” pré-candidatos, afirmou o presidente

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse nesta manhã, na sede do diretório do partido, em Campo Grande, que ao menos aqui a legenda não fecha acordo com o PMDB porque a intenção é lançar candidatura própria à prefeitura da Capital em 2010.

Já em outras cidades do interior, o diálogo está aberto para eventuais pactos. O nome do ex-governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, foi exaltado por Falcão como um dos quatro pré-candidatos da sigla.

Rui Falcão está em Campo Grande desde a manhã de hoje. Ele veio debater as estratégias de campanha para as eleições municipais. Zeca do PT, um dos principais líderes da sigla não compareceu ao evento.

Gilda Santos, mulher dele, disse que Zeca cumpre agenda no Rio de Janeiro, mas que poderia retornar ainda hoje para conversar com Rui Falcão.

O presidente nacional disse que o fato de o PT lançar quatro pré-candidaturas não quer dizer que a legenda esteja repartida, desunida. “Em Fortaleza (CE), por exemplo, o PT já conta com 13 pré-candidatos à prefeitura. Em São Paulo, quatro”, disse Falcão.

Já quantos às rusgas políticas envolvendo Zeca e o senador Delcídio do Amaral, Falcão disse que as “discórdias são problemas do passado, e que a partir de agora o partido deve se fortalecer e se juntar com a intenção de vencer as disputas do ano que vem”.

Rui Falcão citou como pré-candidatos “fortes”, segundo ele, o ex-governador Zeca, o deputado estadual Pedro Kemp, o deputado federal Vander Loubet e o ex-deputado estadual Pedro Teruel.

Duas semanas atrás, os petistas anunciaram uma eventual dobradinha entre o senador Delcídio Amaral, que disputar a prefeitura ao lado de Zeca, que seria o vice. A ideia agradou, mas parou nos discursos. O senador, cujo domicílio eleitoral fica em Corumbá, discordou da proposta.

Zeca disse que concorreria como vice, mas agora ele tem se interessado na disputa, mas como candidato principal.