Política

Lei Mosaica proíbe vereador de Dourados de eleger presidente da Câmara

A sessão da Câmara Municipal de Dourados que está marcada para acontecer hoje a partir das 19h com a finalidade de eleger o novo presidente e demais membros da mesa diretora está envolta de polêmica. A primeira foi patrocinada pela vereador e prefeita interina Délia Razuk (PMDB) que entrou com um mandado de segurança com […]

Arquivo Publicado em 11/02/2011, às 14h19

None
1316204069.jpg

A sessão da Câmara Municipal de Dourados que está marcada para acontecer hoje a partir das 19h com a finalidade de eleger o novo presidente e demais membros da mesa diretora está envolta de polêmica.


A primeira foi patrocinada pela vereador e prefeita interina Délia Razuk (PMDB) que entrou com um mandado de segurança com pedido de liminar para impedir a realização da sessão já que ela quer participar do processo eleitoral.


A segunda maior polêmica envolve o vereador Cido Medeiros (DEM) que já mandou avisar que não vai participar da sessão e o motivo não é político. Cido que é membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia.


Pela Lei Mosaica o sábado é o “Dia do Senhor” e, portanto, aqueles que seguem os ensinamentos  judaicos não podem trabalhar ou fazer qualquer tipo de atividade após o por do sol de sexta-feira. O dia sagrado se estende até o por do sol do dia seguinte e neste período os fiéis são obrigados a jejuar.


Cido Medeiros se negou a assinar o requerimento que pedia a realização da sessão desta sexta-feira pro causa de sua opção religiosa. O vereador entregou para o presidente da Câmara e ao presidente do DEM cópias da “Declaração Confessional” assinada pelo pastor Jaderson Feitosa Benites confirmando que Cido é membro ativo da Igreja Adventista.


A ausência de Cido Medeiros na sessão está amparada na Lei Estadual número 2014 de 24 de maio de 2000 que assegura alternativa de datas e horários de reuniões, concursos e outros tipos de freqüência as pessoas que professam o culto ao sábado.


O pastor Jaderson Benites afirmou que a “guarda do sábado como dia sagrado está embasado nos livros bíblicos do Êxodo e Levítico. 


Fotos: Nicanor Coelho


O vereador Cido Medeiros exibe “Declaração Confessional” que lhe garante ficar ausente da sessão da Câmara que elegerá a nova mesa diretora

Jornal Midiamax