Robson de Araújo morava em Chapadão do Sul onde ganhava a vida negociando casas, carros e gado; ele matou vereador de Jurucutu (RN)

Policiais do Garras (Grupo Armado de Repressão a Assaltos, Roubos e Sequestros) prendeu ontem em Chapadão do Sul, cidade distante 330 km de Campo Grande, um homem que usava três identidades falsas, acusado de matar um vereador em Jucurutu (RN) 13 anos atrás e ainda de aplicar golpes em moradores e bancos da região que somam ao menos R$ 5 milhões.

Robson Fabiano de Araújo, 39, é o nome verdadeiro do detido. Ele foi preso por usar documentação falsa, mas depois, ao examinar a ficha do detido, os policiais descobriram que Araújo e um primo mataram com uma espingarda, em 1997, o vereador de Jucurutu Augusto Francisco de Moura.

Robson Fabiano será levado para a cidade onde nasceu e aplicou os golpes no sábado, segundo os policiais do Garras. Ele vivia em Chapadão há dois anos e ganhava a vida negociando gado.

Robson, conhecido como o Galego do Pará, tinha documentos que o identificavam como Renato e Fabiano.

Os policiais acharam Robson por acaso. Um enteado dele tirou CNH (Carteira de Habilitação) e, quando registrou os documentos escreveu nos papeis o endereço do padrasto, no caso, o do criminoso. As identidades falsas de Robson foram tiradas no Pernambuco e no Pará, segundo boletim policial.

De acordo o Garras, Robson teria praticado também em Jucurutu um golpes de R$ 5 milhões em agências bancárias e moradores da cidade. Nesse período, informou a polícia, ele usava a identidade falsa com o nome de Renato José de Souza.

A polícia não soube informou o motivo do assassinato do Parlamentar.

Jurucutu fica a 260 km de Natal e possui em torno de 17 mil habitantes.