Política

Três pessoas já foram ouvidas no caso do assassinato de vereador

Segundo fontes que acompanham o caso, os dois acusados de envolvimento no assassinato do vereador presidente da Câmara Municipal de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro, 40, já foram ouvidos na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Capital. Ireneu Maciel, 37, teria confessado que atirou contra o vereador enquanto seu cúmplice, Aparecido Souza Fernandes, 34...

Arquivo Publicado em 27/10/2010, às 01h25

None

Segundo fontes que acompanham o caso, os dois acusados de envolvimento no assassinato do vereador presidente da Câmara Municipal de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro, 40, já foram ouvidos na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Capital.


Ireneu Maciel, 37, teria confessado que atirou contra o vereador enquanto seu cúmplice, Aparecido Souza Fernandes, 34, pilotava a motocicleta.


Também já foi ouvido Valdemir Valsan, cunhado de Irineu. Ele é apontado pela polícia como intermediário do crime, porém Valsan nega participação no homicídio. Os acusados teriam recebido R$ 20 mil pelo crime. Ainda não se sabe quem foi o mandante.


Ainda nesta noite a irmã de Irineu também será ouvida. Os depoimentos estão sendo acompanhados pelo delegado João Reis.


Familiares


Outro grupo está sendo ouvido na sede do Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros). Mara Simone Carneiro está prestando depoimento nesta noite.


Crime encomendado 


Alcino Carneiro, pai do vereador assassinado, diz ter certeza de que quem encomendou a morte do vereador o conhecia muito bem, inclusive sabia de sua rotina na Capital, entre hoje e ontem.


Segundo ele, o filho foi convidado, via celular, para almoçar no restaurante do hotel Vale Verde.
Ao chegar o presidente da Câmara Municipal foi informado que ninguém o esperava e que o estabelecimento sequer serve almoço. Ele recebeu uma ligação, saiu das dependências do prédio, e recebeu os tiros que o mataram ainda no local.


Os dois homens envolvidos na morte foram presos em flagrante, pois no momento do crime policiais estavam próximos e observaram a movimentação. Estão presos os pistoleiros, confessos, Irineu Maciel, 38 anos, e o piloto da moto que seria usada na fuga, Aparecido de Souza.


As informações são de que os dois vieram de Ponta Porã numa moto e receberam R$ 20 mil para cometer o assassinato.

Jornal Midiamax