Política

Jornalista paraguaio esteve em Dourados e manteve contato com vereador

O jornalista paraguaio Anuncio Marti que está no Brasil há quase dez anos como asilado político esteve em Dourados no início de junho de 2007. Naquela épica o jornalista manteve contato com então vereador Tenente Pedro atual presidente do Diretório Municipal do PT (Partido dos Trabalhadores). Marti chegou a dizer em entrevista ao Douradosinforma que […]

Arquivo Publicado em 29/01/2010, às 14h11

None

O jornalista paraguaio Anuncio Marti que está no Brasil há quase dez anos como asilado político esteve em Dourados no início de junho de 2007.


Naquela épica o jornalista manteve contato com então vereador Tenente Pedro atual presidente do Diretório Municipal do PT (Partido dos Trabalhadores). Marti chegou a dizer em entrevista ao Douradosinforma que não descartava “a possibilidade de se instalar na cidade, onde gostaria de retomar suas atividades na área de comunicação”.


Dois anos se passaram da visita de Marti a Dourados e não há noticias de que o jornalista paraguaio tenha atuado em algum órgão de comunicação do município.


Na reportagem Marti disse que atua desde 1989 como jornalista em seu país trabalhando nos jornais Diário Hoy, Diário El Comercial e Diário de Noticias. Anuncio Marti aos douradenses, em 2007, sobre sua historia como militante do Partido Pátria Livre e da perseguição do governo Paraguaio e do Partido Colorado que há décadas está no poder.


Conforme a narrativa feita em 2007 pelo jornalista paraguaio ele Arrom e Colman foram seqüestrados e torturados por policias e agentes do Estado paraguaio em janeiro de 2020.


Segundo Marti narrou para o Douradosinforma durante 16 dias, os três foram submetidos às praticas de terrorismo de estado. “Eles queriam que a gente assinasse um termo em que reconheceríamos uma conspiração contra o governo paraguaio. Recusamos-nos e por isto fomos torturados. Fomos resgatados graças ao trabalho da imprensa”, disse Marti ao jornal douradense.


Quando esteve em Dourados em 2007, conforme noticiou o Douradosinforma “o jornalista esteve em Brasília e em Maringá, onde conheceu de perto alguns dos movimentos sociais existentes no Brasil, como o MST (Movimento Sem-terra)”.


Em Dourados Anuncio Marti, conforme noticiado esteve na Câmara Municipal quando conversou com o então vereador Tenente Pedro. Foi dito também que Marti pretendia divulgar o seu livro “Cuarderno de refugiado”, onde conta parte de sua trajetória como exilado político.

Jornal Midiamax