O caminhoneiro de 32 anos que causou vários acidentes na Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, nessa quinta-feira (17), ao atingir sete veículos e percorrer 6 quilômetros com o veículo desgovernado, disse à polícia que estava sendo atacado. Segundo o registro do caso, o homem apresentava sinais de alucinações, provavelmente causadas pelo uso de ‘rebite’, medicamento usado por caminhoneiros para permanecerem acordados por até 12 horas.

Segundo o relato do caminhoneiro, ele afirmou que estava sendo atacado por indígenas. “Querem subir no meu caminhão”, disse no momento em que foi abordado. O caminhoneiro estava bastante alterado e em alucinação. Os policiais tiveram até de usar uma corda para amarrá-lo pelos pés, já que estava bastante agressivo.

Dentro do caminhão, os policiais encontraram uma cartela com quatro comprimidos de rebite, chamado Corujão. Segundo o registro, dois comprimidos estavam faltando. O autor se negou a fazer o teste do bafômetro e, portanto, a polícia não sabe se ele misturou o ‘rebite’ com outra substância alcoólica.

O que é Rebite? Rebite é uma droga conhecida por manter o motorista acordado, em alerta para ‘render’ a viagem. A atuação do rebite costuma ser relativamente rápida. A droga age diretamente no Sistema Nervoso, alterando a atuação dos neurotransmissores e, consequentemente, diminui os sinais de sono e aumenta o estado de alerta. A pessoa pode se sentir mais “energizada” e acordada ao consumir o rebite.

Rastro de destruição

Várias ligações chegaram ao 190 denunciando o caminhão desgovernado, que estava batendo em vários carros e fugindo sem prestar socorro. Uma equipe que estava na região do Bairro Nova Campo Grande foi parada por três mulheres que afirmaram ter tido seu veículo atingido pelo caminhoneiro que fugiu.

Durante a busca pelo caminhoneiro, os policiais encontraram um rastro de destruição com vários carros danificados pelo caminhoneiro, um total de sete. Ele foi encontrado dentro do quartel do Exército, quando bateu e derrubou o portão do local. 

Quando os policiais chegaram para detê-lo, ele tentou fugir se debatendo com os pés dentro da viatura. Ele foi encaminhado para a delegacia e autuado por dirigir com a função psicomotora alterada e por fugir sem prestar socorro.

Imagens flagraram caminhão em alta velocidade

Imagens de ao menos quatro locais flagraram o caminhão em alta velocidade pela Avenida Duque de Caxias na manhã desta quinta-feira (17), em Campo Grande. O veículo, segundo testemunhas, seguia desde o Bairro Nova Campo Grande, já sem controle, o que dá cerca de 6 quilômetros até o Exército, onde colidiu contra o portão.

Nesse trajeto, ao menos 7 veículos foram atingidos. As imagens mostram o veículo passando em alta velocidade por vários trechos. Em um deles, dois homens percebem algo de errado e vão até a esquina ver, após o caminhão passar.

A última imagem é do caminhão subindo o canteiro central da via e invadindo a contramão. Após o acidente, o motorista foi preso bastante alterado, sendo necessários 5 policiais para contê-lo.