Polícia / Trânsito

Investigação pede mais rigor na fiscalização de escapamentos barulhentos em Campo Grande

MPMS abriu procedimento para acompanhar o trabalho dos órgãos de fiscalização

Renan Nucci Publicado em 24/11/2021, às 08h03

None
Foto Ilustrativa

O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) instaurou procedimento para acompanhar ações administrativas e fiscalizações de trânsito contra veículos barulhentos em Campo Grande. Os alvos são carros e, principalmente, motos que tiveram o escapamento modificado e passaram a contribuir com a poluição sonora da região urbana. A medida foi adotada após reclamações de moradores.

Uma das testemunhas solicitou que tanto o MPMS, quanto os demais órgãos fiscalizadores como o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), Detran (Departamento Estadual de Trânsito), Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental e autoridades competentes que, na medida do possível, intensifique as ações e atuem com ainda mais rigor.

A denunciante pediu que, com base nas normas do CTB (Código de Trânsito Brasileiro), sejam aplicadas multas graves a motoristas e motociclistas flagrados com veículos causadores de poluição sonora. No mesmo sentido, que as agências promovam campanhas educativas orientando sobre o uso dos silenciosos originais dos escapamentos das motos.

Foi recomendado ainda o aumento do número de blitze para aferir o nível de ruído provocado pelos veículos, especialmente na Avenida Afonso Pena, em frente ao Shopping Campo Grande, na Avenida Duque de Caxias, na Avenida Ricardo Brandão, Ceará, Altos da Afonso e região. O MPMS pediu aos demais órgãos informações e providências quanto a este tipo de poluição ambiental.

Jornal Midiamax