Polícia / Trânsito

Em noite de blitz, sete motoristas bêbados são detidos e levados para a delegacia

Na noite desta terça-feira (16), na Vila Albuquerque em Campo Grande, equipes da Polícia Militar e agentes do Detran flagraram sete motoristas dirigindo embriagados. Todos foram levados para a delegacia e 350 testes do bafômetro foram realizados. A blitz da Lei Seca teve início na avenida Gury Marques por volta das 21 horas desta terça […]

Thatiana Melo Publicado em 17/02/2021, às 06h10 - Atualizado às 09h05

(Ilustrativa)
(Ilustrativa) - (Ilustrativa)

Na noite desta terça-feira (16), na Vila Albuquerque em Campo Grande, equipes da Polícia Militar e agentes do Detran flagraram sete motoristas dirigindo embriagados. Todos foram levados para a delegacia e 350 testes do bafômetro foram realizados.

A blitz da Lei Seca teve início na avenida Gury Marques por volta das 21 horas desta terça (16), sendo abordados motoristas e motociclistas que passavam pelo local. Durante a fiscalização, cinco pessoas foram abordadas sendo dois motociclistas que não tinham CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e três motoristas.

Em todos foram feitos testes do etilômetro, que deu como resultado positivo para embriaguez. Em um dos testes foi verificado que o motociclista de 44 anos, que não tinha CNH estava com 0,83 mg/l. Os autores foram presos em flagrante e levados para a delegacia.

Beber x dirigir

De acordo com o artigo 165 do CTB, o condutor flagrado dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência comete uma infração gravíssima. Não existe tolerância para beber e dirigir. Existe apenas uma margem de erro definida pelo Inmetro para os bafômetros, por isso a infração é confirmada se o resultado do teste for igual ou superior a 0,05 mg/L de ar expelido.

A multa é gravíssima e o motorista tem a CNH recolhida e responde a um processo administrativo que leva a suspensão do direito de dirigir por 12 meses – depois de todos os recursos possíveis. O veículo também é retido até que um outro condutor habilitado se apresente. Se o motorista for flagrado novamente dirigindo embriagado dentro de 1 ano, a multa será dobrada, para R$ 5.869,40, e a CNH pode ser cassada.

Jornal Midiamax