Polícia / Trânsito

Motorista foge após atropelar idosa em bairro de Campo Grande e volta momentos depois

Na manhã deste domingo (27), idosa de 77 anos foi atropelada por um Gol branco na Rua Manduba, no Taquaral Bosque. O motorista dava ré no veículo para fazer o retorno na rua quando atingiu a vítima e chegou a fugir do local, mas voltou momentos depois. Conforme apurado com testemunhas, a vítima mora na […]

Renata Portela Publicado em 27/12/2020, às 09h53 - Atualizado às 16h54

Vítima foi deixada na calçada (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Vítima foi deixada na calçada (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Vítima foi deixada na calçada (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Na manhã deste domingo (27), idosa de 77 anos foi atropelada por um Gol branco na Rua Manduba, no Taquaral Bosque. O motorista dava ré no veículo para fazer o retorno na rua quando atingiu a vítima e chegou a fugir do local, mas voltou momentos depois.

Conforme apurado com testemunhas, a vítima mora na região e seguia para o mercado, quando foi atingida pelo carro branco, que depois fugiu. A nora da idosa relatou ao Midiamax que ela é acostumada a andar a pé e sozinha pela região para ir ao mercado ou até a casa do filho.

Ainda segundo ela, há aproximadamente 10 anos a idosa já tinha sido atropelada por uma motocicleta. Neste domingo, após ser atingida pelo carro a vítima teve ferimentos leves, mas sofreu vários ralados pelo corpo, no rosto, pé, pernas e braços.

Motorista foge após atropelar idosa em bairro de Campo Grande e volta momentos depois
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Corpo de Bombeiros e Polícia de Trânsito foram acionadas e a vítima foi socorrida. Durante o atendimento à ocorrência, o motorista do Gol voltou ao local. Ele revelou que após atropelar a idosa a ajudou a sentar na calçada, mas saiu porque estava com medo do neto dela. Mesmo assim, acabou retornando.

Ele alegou que dava ré para fazer o retorno na rua quando ocorreu o atropelamento. Segundo a polícia, ele não deve responder por omissão ou por fugir do local, já que retornou e se apresentou. O caso deve ser registrado como lesão culposa.

Jornal Midiamax