Polícia / Trânsito

Caminhoneiro rodou mais de 1 km até saber que tinha matado motociclista atropelado

O caminhoneiro que atropelou Jociel dos Santos Vasconcelos, de 22 anos, na manhã de terça-feira (25), só soube do acidente após rodar mais de 1 quilômetro. Ele foi avisado por outro motorista que seguia pela BR-158, na região entre Selvíria e Aparecida do Taboado, a aproximadamente 400 quilômetros de Campo Grande. Segundo apurado pela polícia, […]

Renata Portela Publicado em 26/08/2020, às 15h22 - Atualizado às 18h16

Vítima morreu no local do acidente (Foto: JP News)
Vítima morreu no local do acidente (Foto: JP News) - Vítima morreu no local do acidente (Foto: JP News)

O caminhoneiro que atropelou Jociel dos Santos Vasconcelos, de 22 anos, na manhã de terça-feira (25), só soube do acidente após rodar mais de 1 quilômetro. Ele foi avisado por outro motorista que seguia pela BR-158, na região entre Selvíria e Aparecida do Taboado, a aproximadamente 400 quilômetros de Campo Grande.

Segundo apurado pela polícia, o caminhoneiro conduzia a carreta tritrem e jogou o veículo para o acostamento. Em seguida, verificou se não vinha alguém na pista e fez a conversão para o outro lado da rodovia, segundo por aproximadamente 1,2 quilômetros até ser alertado.

Então, um condutor que seguia do lado oposto avisou sobre o atropelamento. Neste momento, o caminhoneiro parou e foi ajudar o motociclista, mas percebeu que ele já tinha morrido. Perícia, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal foram ao local do acidente.

Assim, o caminhoneiro deu a versão sobre os fatos e segundo a polícia estava bastante abalado, chorando muito e não acreditando ter matado uma pessoa. Ele acredita que o motociclista estava ‘no vácuo’ do caminhão, por isso não o viu ao atravessar a pista.

O caso é tratado como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

Jornal Midiamax