Polícia / Trânsito

Perigo nas ruas: quarteto em Gol causa acidente e atira contra família em carro

Veículo das vítimas chegou a bater em poste durante perseguição

Ana Paula Chuva Publicado em 18/12/2016, às 18h04

None
hb20_f.jpg

Veículo das vítimas chegou a bater em poste durante perseguição

Durante a volta de Rochedo para Campo Grande uma colisão entre dois veículos acabou em tiroteio. O veículo HB20 seguia pela Rua Marques de Herval, no bairro Nova Lima, quando o Gol branco, placas OOR-6455, colidiu na parte traseira. Após a colisão os quatro ocupantes do Gol seguiram atirando contra o outro carro. No veículo HB20 estavam o condutor Edmar Ribeiro de Oliveira, 34 anos, a esposa Rosimeire Correa Ramiro, 32 anos, o filho de 4 anos do casal e a mãe de Edmar.  

De acordo com Rosimeire, depois da batida o marido tentou argumentar com o condutor do Gol sobre a batida, foi quando o homem começou a atirar contra a família. O condutor do HB20 então se recordou de  um Posto Policial próximo e resolveu seguir até lá com a família. O o motorista do Gol então seguiu a família, foi Edmar perdeu o controle do HB20 e colidiu com um poste no cruzamento das Ruas Marquês de Herval e Jerônimo de Albuquerque. 

Rosimeire ainda conta que após a colisão, os ocupantes do GOl desceram e continuaram atirando contra o carro da família. "Eles vieram atrás do nosso carro, meu marido queria anotar a placa deles. Ele parou, apontou a arma para a gente e então pedimos pelo amor de Deus para não nos matar. Mostrei meu filho para ele e disse que ele era apenas uma criança. Foi quando ele falou com um dos outros caras que convenceu ele a não matar a gente", contou. 

O marido, Edmar, contou para a equipe do Jornal Midiamax que não sabe como ainda está vivo. "Eles começaram a dar muitos tiros na gente. Fizeram a gente descer do carro. Não sei mesmo, como não atiraram em mim", disse. 

O casal é autônomo e estava voltando de Rochedo para residência aqui na Capital. Após a batida equipes do Corpo de Bombeiros e uma equipe da Policia Militar estiveram no local. 

Segundo a PM não há como afirmar se teria sido uma tentativa de assalto, o caso precisa ser averiguado ainda. "Não podemos afirmar que seja uma tentativa de assalto. Pode ser que o condutor seja dono da arma e tenha ficado irritado a ponto de atirar no outro carro. Vamos encaminhar para a Polícia Civil que vai averiguar", disse o Comandante Márcio da Silva. 

O caso vai ser encaminhado para a Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento) e será averiguado. Os ocupantes do Gol não foram encontrados. 

Jornal Midiamax