Vítima havia batido a cabeça outras duas vezes

Na noite de domingo (6), por volta das 19 horas, Divino de Souza Fernandes, de 58 anos, morreu após sofrer quedas, bater a cabeça e ter traumatismo cranioencefálico. O homem foi levado para o CRS (Centro Regional de Saúde), mas fugiu por achar que estava bem e bateu novamente a cabeça.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, o filho da vítima, de 32 anos, afirma que Divino chegou em casa na noite do dia 2 e, ao entrar na residência, levou um tombo e bateu a cabeça no muro. Conforme relato da testemunha, os filhos socorreram o homem, que ficou desacordado por 5 minutos e foi colocado na cama.

O homem relata que Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e, durante a espera, Divino acordou e tentou levantar da cama, caindo novamente e batendo a cabeça no mesmo local. A ambulância chegou e levou a vítima até o CRS Tiradentes, onde Divino foi atendido e o médico plantonista constatou que ele teve traumatismo cranioencefálico.

Segundo o medico, a vítima deveria ficar em observação. O filho conta que Divino se sentiu melhor e não quis ficar no posto de saúde, então saiu sem ser liberado pelo médico, já que o posto ficava perto da casa dele. Divino foi embora com o filho de 32 anos mas, nas proximidades da casa, a vítima caiu novamente e bateu mais uma vez a cabeça, desmaiando.

Consta no registro policial que o Samu foi acionado mais uma vez, levou Divino até o CRS , mas por conta da gravidade da situação o homem foi levado para a Santa Casa, dando entrada no hospital na tarde do dia 3. O paciente ficou em coma e morreu às 17h30 de domingo. O caso é tratado pela polícia como .