Polícia / Trânsito

Motociclista tem parte da perna amputada após colisão frontal com carro

Pneu do carro teria estourado

Renata Portela Publicado em 29/02/2016, às 12h05

None
atendimento_acidente.jpg

Pneu do carro teria estourado

Na noite de domingo (28), Linyker Corsatto, de 24 anos, teve parte da perna esquerda amputada após sofrer acidente de trânsito em Três Lagoas, cidade a 338 quilômetros de Campo Grande. O motorista do carro de passeio envolvido no acidente, um jovem de 21 anos, estaria embriagado e teria perdido o controle da direção após um pneu estourar, provocando o acidente.

De acordo com o boletim de ocorrência, equipes da Polícia Militar foram acionadas para atender a ocorrência do acidente na estrada Jamil Jorge Salomão, que dá acesso ao Balneário Municipal. No local, os policiais encontraram Linyker já em atendimento pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e, a aproximadamente 300 metros, o carro envolvido no acidente.

Segundo a polícia, Linyker conduzia a Honda CG preta, placa HTT-8758 de Três Lagoas (MS), sentido balneário/bairro, quando o Ford Verona dourado, placas DVU-1001 de Três Lagoas (MS) invadiu a pista, provocando uma colisão frontal. O motorista do Verona, que estava acompanhado da namorada, relatou aos policiais que se assustou e tentou fugir, mas foi contido por populares alguns metros adiante do local do acidente.

Conforme depoimento do motorista, ele estava a 100 km/h quando o pneu dianteiro direito estourou, fazendo com que ele perdesse o controle da direção, invadindo a pista contrária e colidindo frontalmente na motocicleta. Com o impacto, Linyker foi arremessado e sofreu ferimentos graves.

Foi feito teste de bafômetro no motorista do Verona, que constatou 0,60 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Ele foi preso e, segundo a polícia, foi necessário uso de algemas pois o rapaz estava alterado e também corria risco de ser agredido por populares. O motociclista foi levado ao Hospital Nossa Senhora Auxiliadora e a informação é que ele teve parte da perna esquerda amputada, além de sofrer fratura no braço esquerdo e corria risco de morte.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Três Lagoas como lesão corporal de natureza grave, se resultar perda ou inutilização de membro, sentido ou função, além de omissão de socorro e conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool.

Jornal Midiamax