Polícia / Trânsito

Em 18 dias, novembro já superou mortes no trânsito do mesmo mês em 2015

Até o momento, são oito vítimas

Wendy Tonhati Publicado em 18/11/2016, às 12h12

None
14976023_10154669073357346_903314013_o.jpg

Até o momento, são oito vítimas

Em menos de 20 dias, novembro já superou o número de mortes no trânsito do que o mesmo mês, em 2015. Até está sexta-feira (18), são oito mortes. Durante todo o mês de novembro do ano passado, foram sete vítimas. 

Neste mês, morreram quatro pessoas que estavam em carros, uma sem a condição identificada e três motociclistas, sendo que dois foram a óbito em hospitais após o socorro médico. Em 2015, foram cinco motociclistas e dois pedestres.

Considerando o total de vítimas mortas em acidentes, 2016 apresenta uma redução total de 17,6%. Entre janeiro e novembro de 2015, foram 85 mortes e, neste ano, até 18 de novembro, 70. Os dados são da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). 

No total, em 2015, perderam a vida nas rua de Campo Grande, 96 pessoas: 61 motociclistas; seis ciclistas; 20 pedestres, cinco condutores de veículos, uma sem a condição indicada e três passageiros. Neste ano, são 70 pessoas: 39 motociclistas, seis ciclistas; 12 pedestres, oito sem a condição indicada e cinco passageiros de carro. 

O total considera as vítimas que morreram no local do acidente: Bptran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) e as que vieram a óbito num período de até 30 dias em decorrência do acidente (Santa Casa e outros hospitais). 

Mortes

O motociclista Paulo Henrique Jesus Escobar, 26 anos, que estava internado na Santa Casa de Campo Grande, morreu seis dias após um acidente na Avenida Ernesto Geisel. O motociclista sofreu trauma de crânio e uma perfuração em um dos olhos. Ele estava internado na área vermelha do hospital e morreu por volta do meio dia desta quarta-feira (16).

A motociclista Eliane de Moura Coelho, 35 anos, morreu na tarde da segunda-feira (7) após ser atingida por um Fiat Doblo no cruzamento da Rua Dom Aquino com Rua Joaquim Nabuco, centro de Campo Grande. 

Um homem e duas mulheres morreram na madrugada do domingo (13) após o carro em que estavam no Rio Anhanduí, na Avenida Ernesto Geisel, em frente ao estádio Guanandizão. O acidente aconteceu por volta das 4 horas e só no início da manhã populares que viram o carro acionaram Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Acidente no cruzamento da Avenida Guaicurus com a Rua Mariazinha Maraviesk, na Vila Julieta, em Campo Grande, deixou um morto e cinco pessoas feridas na quarta-feira (9). Um dos carros teria invadido a preferencial. Cecília Paredes, de 73 anos, foi atendida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e faleceu no local. Cinco vítimas foram encaminhadas para atendimento médico.

Jornal Midiamax