Polícia / Trânsito

Marinha investigará acidente com lancha de médico paulista em cidade de MS

Durante as investigações, também serão exigidas as documentações da lancha

Diego Alves Publicado em 10/02/2015, às 20h14

None
lancha.jpg

Durante as investigações, também serão exigidas as documentações da lancha

A Capitania Fluvial Tietê-Paraná investigará o acidente que envolveu uma lancha Focker de 20 pés que naufragou em um rancho entre as proximidades do Balneário Público Municipal (Rio Sucuriú) e o canal do Rio Paraná em Três Lagoas, 338 quilômetros de Campo Grande, neste domingo (8). A lancha, avaliada em mais de R$ 100 mil, é de um médico morador de Andradina (SP).

Com sede em Barra Bonita (SP), a Marinha do Brasil (Capitania Fluvial Tietê-Paraná), abrirá um inquérito administrativo e representantes deverão ir a Três Lagoas para apurar os fatos. Além de investigar as causas, de acordo com o site TL Notícias, a Capitania também questionará os motivos em que o proprietário da embarcação não comunicou as autoridades competentes.

Durante as investigações serão exigidas as documentações da lancha, Carteira de Habilitação de Amador (CHA) além de uma vistoria que será feita na embarcação para saber se itens de segurança estavam regulares.  A embarcação naufragada foi retirada do rio com o auxílio de mergulhadores.

No dia do acidente, o clínico-geral chegava ao rancho quando, por motivos a serem investigados, afundou a embarcação. De acordo com especialistas, acidentes deste tipo ocorrem quando há uma colisão do casco com a parte rasa do rio ou com algum tronco de madeira, causando assim uma rachadura na embarcação.

Jornal Midiamax