Polícia / Trânsito

Mãe de crianças que morreram em acidente na BR-262 teve alta médica

Ela foi liberada do hospital na madrugada de domingo (5)

Renata Portela Publicado em 05/10/2015, às 14h07

None
familia-pastor.jpg

Ela foi liberada do hospital na madrugada de domingo (5)

Hellen Rolon Souza Duarte, de 29 anos, que dirigia o carro da família no sábado (3), na BR-262, quando sofreu acidente, teve alta médica horas depois de dar entrada no hospital. A mulher dirigia o carro que era ocupado pelo marido, filhos e uma amiga, quando outro veículo invadiu a pista e provocou a colisão.

Segundo o Hospital Auxiliadora, de Três Lagoas, Hellen deu entrada por volta da meia-noite de domingo (4), foi medicada, realizou exames e teve alta às 2 horas. A motorista foi a única sobrevivente do veículo Renault, que seguia para Três Lagoas na BR-262. Segundo informações da Polícia Civil, a mulher está abalada e não tem condições de prestar depoimento.

O acidente

Hellen, o marido Wanderson Duarte, os filhos Gabriela, de 8 anos e Lucas, de 12 anos, e a pastora Jocelise, de 34 anos, seguiam no Renault, pela BR-262, sentido Três Lagoas, na noite de sábado. O veículo da família foi atingido por um Palio, conduzido por Roberto Benites que, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), estava embriagado.

Roberto sobreviveu ao acidente, mas a passageira, Marlen Alves Costa, 21, morreu carbonizada no local. O motorista seguia sentido Três Lagoas/Água Clara, invadiu a pista contrária, e bateu no carro da família. As crianças que estavam no Renault não usavam cinto de segurança e foram arremessadas para fora do veículo.

No perfil do Facebook de Wanderson, amigos e colegas lamentaram a morte dos familiares. “Você foi um amigão. Rimos ontem pelo telefone, você foi um guerreiro meu amigo. Deus lhe receba meu amigo, pois você lutou aqui nessa terra como um homem de Deus, homem fiel, um amigo, meu amigo!!!!”, escreveu uma amiga de Wanderson.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) de Campo Grande. Só em 2015, 1223 pessoas dirigindo embriagadas nas rodovias de MS já foram flagradas pela polícia.

Jornal Midiamax